Rui Costa ajudou-o, e continua a ajudá-los.

white corner field line on artificial green grass of soccer field
“- Este ano o Benfica integrou no seu plantel principal cinco jovens jogadores que deram cartas no Mundial de Sub-20. É prejudicial para eles ficar um ano quase sem jogar na equipa principal?
– Prejudicial para um jovem jogador é subir a sénior e ficar com pouca rotação, mas ficar no plantel principal do Benfica nunca é mau. Há aqui duas coisas que se devem analisar: ser emprestado logo de imediato e começar a competir noutras equipas e ter um ritmo de competição mais elevado, ou ter a possibilidade de aprender com os melhores, de estar junto dos melhores, de treinar diariamente com os melhores, o que dá uma bagagem melhor e uma capacidade de entender o que é funcionar numa equipa que joga para ganhar todos os jogos. Tudo isto depois mais tarde vai ser útil para todos eles.” Rui Costa a 30 de Outubro de 2011, ao site Noticias do Futebol.
“Fábio Coentrão. Ajuda-o, Rui Costa.
Fábio Coentrão é um jogador cheio de talento e velocidade. As razões para o seu insucesso no SL Benfica e no Real Zaragoza, parecem ter por base alguma rebeldia, usual em jovens da sua idade. Particularmente os famosos e bem pagos.
O regresso a Vila do Conde, mistifica um certo simbolismo. Fábio parece dar a entender que ainda não desistiu do futebol. Para Coentrão, seria importante que Rui Costa lhe demonstrasse que o futebol também não desistiu de si.
Coentrão é bastante limitado em termos tácticos. Não compreende e não cumpre vários principios de jogo. Essencialmente os defensivos. Permanecer a ser orientado pelos Carlos Britos da nossa Liga jamais contribuirá para a sua evolução. Coentrão precisa de voltar ao Benfica, e ser treinado por quem lhe ensine, tudo o que não aprendeu na deficiente formação que foi tendo em Vila do Conde. Nos escalões de formação, Fábio valeu-se sempre do talento. No futebol sénior, é preciso bem mais.
P.S. – Da decisão do SL Benfica sobre o futuro de Fábio, depende toda a sua carreira. E não, a melhor decisão não é garantir um clube onde possa jogar. A melhor decisão é colocá-lo onde possa aprender. Jogando, ou não.” Aqui, no Lateral Esquerdo, em Fevereiro de 2009.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3329 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*