Jogos de pré-época do SL Benfica. Algumas notas.

white corner field line on artificial green grass of soccer field
– Têm sido imensos os erros defensivos de Melgarejo. Na Polónia definiu mal o seu posicionamento quando no terceiro golo do PSV deu um passo à frente para o lado do colega que tinha saído à bola, em vez de ter dado um passo atrás e mais para dentro para uma linha de cobertura. Percebe-se a sua inexperiência a cada situação defensiva que enfrenta. Percebe-se a insegurança de quem não sabe quando deve sair para pressionar ou ficar para alinhar com os colegas. O primeiro golo do Real Madrid volta a nascer de um erro crasso. Nunca se deve tentar interceptar um passe longo se não há a certeza de que se chega efectivamente à bola. Quando a bola sai do pé do adversário na direcção do seu adversário directo, a primeira prioridade é colocar-se entre o local de queda da bola e a própria baliza. Só depois de garantido o bom posicionamento se deve decidir procurar ou não interceptar a bola. Todos os erros do paraguaio têm revelado uma inexperiência própria de quem nunca passou pelas diversas situações defensivas. Cada bola, cada lance é uma aprendizagem nova e o importante é ir adquirindo competências que permitam não repetir os mesmos erros de jogo para jogo, de lance para lance. Naturais erros à parte, Melgarejo é a grande surpresa pela positiva da pré-época do Benfica. É um jogador de potencial tremendo. Depois de Witsel e Rodrigo (e Gaitán?!) talvez seja quem mais potencial tem para no futuro permitir um encaixe financeiro extraordinário ao Benfica. Uma velocidade espantosa aliada a excelente capacidade técnica e capacidade de decisão com bola fazem do paraguaio um enorme candidato a revelação do ano. A extremo porque é mais forte ofensivamente? Não se sabe exactamente. A verdade é que do ponto de vista ofensivo beneficia imenso por jogar de trás para a frente, de um pormenor que faz toda a diferença. Recebe sempre de frente para o jogo e geralmente quando se move já a uma passada larga e rápida. Garantidamente que sentiria maiores dificuldades tendo de receber como recebem geralmente os jogadores mais adiantados. Se Jesus resistir à pressão que vem das bancadas da Luz e continuar a apostar em Melgarejo, fica aqui a previsão de que no final da época será cobiçado pelos maiores da Europa.
– Enzo e Nolito. Pensando em potencial e rendimento, deveriam ser os dois extremos a partir em vantagem no ataque ao onze inicial. Nolito já se sabe. É tomada de decisão, é trabalho para receber, é qualidade a definir, é golos. É rendimento. Enzo é objectivo, rápido e com uma capacidade técnica notável. Inteligente, assertivo nas suas decisões e com capacidade técnica para colocar no campo o que a mente o aconselha será um regresso decisivo. 
– Ola Djaló? Se as primeiras aparições não enganarem, não se percebe o investimento num jogador cuja capacidade técnica está bem abaixo do nível dos colegas de equipa. Um ponto positivo a favor do holandês, ainda assim. Incapaz de desequilibrar, tem tido o cuidado de também não prejudicar. Vai mantendo a bola e joga sempre com segurança. Muito longe, todavia, do nível dos outros extremos do plantel.
– Witsel. Provavelmente o melhor jogador da Liga Portuguesa, e garantidamente futuro reforço de um grande europeu. É um jogador absolutamente fantástico em todos os factores de rendimento. Técnico, táctico e físico. Muito da época do Benfica dependerá de uma potencial transferência do belga.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3744 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*