Os centrais de quem se fala. De Vitória a Dier, passando por Otamendi, Mangala e Ilori.

Otamendi. Custa “apenas” 15 milhões de Euros o melhor defesa central da Liga Portuguesa. Não tem o “hype” de outros, mas é certo que tem ainda mais qualidade. Fisicamente extraordinário, qualidade na leitura das diversas situações e velocidade nas respostas que dá a cada situação nova que enfrenta. Tecnicamente bastante bom. Próximo do nível de Garay, por exemplo, no passe, e com grande qualidade a sair em condução desde trás.
Mangala. A sair um central, deveria ser o francês o negociado. É um portento físico. Força e velocidade imensa a recuperar. Praticamente intransponível nas situações defensivas de 1×1. Menos qualidade na decisão em termos ofensivos. Ofensivamente menos capaz que Otamendi e defensivamente menor sentido posicional do colega, ainda que pela elevada qualidade física consiga disfarçar os erros que por vezes comete.
Steven Vitória. Com Dier e Ilori a revelação dos defesas centrais em Portugal. Algumas parecenças com Jardel nas qualidades físicas. Imbatível no ar como tanto Jorge Jesus aprecia. Fica por descobrir a velocidade na passada agora que enfrentará situações onde possivelmente se sentirá menos confortável (mais metros nas costas para jogar) e a adaptação ao modelo do Benfica (como, posicionalmente, ocupar o espaço com 3,4,5,6 etc atrás da linha da bola e em função do posicionamento desta). Tecnicamente mostrou-se capaz. Sendo importante perceber que emocionalmente é mais fácil estar confortável e confiante num clube de responsabilidades menores. Confiante é inegável a sua qualidade. Veremos como se adapta a maior responsabilidade.
Tiago Ilori. Potencial incrível para poder tornar-se no melhor defesa português da próxima década. Tudo o que precisa é de acumular experiência jogando. Errar, corrigir, voltar a errar e voltar a corrigir. Precisa de ficar ou de saber escolher bastante bem o destino para que possamos contar com Tiago no futuro na selecção. Qualidades técnicas e potencial físico imenso.
Eric Dier. Especula-se uma mudança definitiva de posição para o meio campo do jovem inglês. Uma má decisão. Para Dier e consequentemente para o Sporting. Talvez seja o Sporting a equipa com a dupla de centrais mais prometedora do futebol mundial (algo a perceber no Mundial U20 que está à porta), todavia, aparentemente poderá não chegar nunca a fazer uso dela. Nem para benefício próprio, nem para potenciar a evolução individual dos jovens em questão. Dier é um jogador tremendo, com qualidades extraordinárias para além das mais visíveis (técnicas e físicas). É um líder destemido de grande inteligência. Espera-se que essas qualidades o façam perceber onde poderá (como defesa central) atingir o “olimpo”. E que faça questão de exigir que tratem da sua individualidade da melhor forma possível. Até porque será bastante melhor para o clube que representa (não só pelo maior potenciar de Dier, mas também porque há Rinaudo para a posição 6 de Leonardo Jardim) que assim seja.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3407 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*