Estoril – Rio Ave. Redução dos espaços.

Dois treinadores com uma mentalidade diferente da habitual no campeonato nacional. Com ideias de jogo muito positivas, que tentam não mudar aquilo que trabalham durante a maior parte do tempo, em nome da vertente estratégica. O Estoril mais em organização ofensiva, o Rio Ave melhor em organização defensiva. Duas equipas muito equilibradas nos princípios colectivos do ataque e da defesa.
Individualmente destaques para Pedro Santos, extremo do Rio Ave. Com qualidade técnica acima de tudo. Forte no 1×1, tenta por vezes movimentos interiores, e é também muito rápido. Com os estímulos certos, poderá fazer-se um jogador melhor.
Destaque também para Yohan Tavares, central do Estoril. Bom do ponto de vista do posicionamento, e muito atrevido com bola. Avança por diversas vezes no terreno, para criar superioridade em zonas mais adiantadas.

PS: O Estoril já analisado, aqui.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3404 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*