O erro de Rodrigo no lance do golo

O grande motivo pelo qual, por aqui, se continua a achar que Rodrigo é 9, e não 9.5, prende-se com o elevado número de lances que se perdem, quando a decisão entre o último passe, a condução, ou o remate, tem de sair da cabeça do avançado espanhol. Rodrigo, deveria ser sempre a referência de profundidade da equipa. Por ser fortíssimo nesse tipo de movimentos, por ter qualidade técnica, e qualidade no momento da finalização. Mas, sobretudo, pelo pouco acerto que demonstra na hora de servir a equipa em zonas de criação.

Rodrigo está melhor a jogar e combinar com os colegas, em espaços curtos, e em situações standard. Treinou tanto determinado tipo de acções, que acabou por melhorar. Mas quando o jogo pede uma solução pensada, quando exige uma solução nova, “não treinada”, e mais complexa, a resposta continua a ser ineficaz.
Quantos lances destes, com imenso potencial, se estragam por a bola ir parar aos pés do jovem avançado espanhol?!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3043 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*