“Ensinar 11 jogadores a jogar não é assim tão difícil, porque eles não são iniciados, têm noções básicas de ocupação de espaços”

É o que se canta por aí. Pensa-se que os treinadores têm alguma fórmula mágica e que são obrigados num mês a colocar uma equipa completamente nova a jogar de acordo com as suas ideias.
Ninguém percebe a dificuldade que é ensinar um jogador e o colocar dentro do sistema. Ninguém percebe o que é colocar 5, 6, 7, ou 8 jogadores novos ao mesmo tempo no mesmo onze inicial, com uma ideia comum de jogo.
As dificuldades surgem do jogador não conhecer as referências da equipa. São ainda, na sua maioria, jogadores sem qualquer cultura de ocupação de espaços, ao contrário do que se diz. Pelo que o trabalho é ainda mais difícil. As dificuldades maiores surgem de não terem qualquer referência em campo que os passa ajudar, de não terem qualquer jogador modelo para imitar, para os guiar, para os corrigir.

Em tempos, numa equipa que treinava, perdi um jogador que me fazia o trabalho todo de dentro do campo. Não usava a braçadeira mas era o capitão. Eu falava pouco lá para dentro porque ele corrigia tudo, comunicava com todos, percebia como ninguém a ideia de jogo e obrigava os colegas a guiarem-se por ela. Desde logo, nos jogos seguintes senti a sua falta. Gritava muito para dentro de campo, estava mais intranquilo, e tinha maior necessidade de focar e corrigir logo cada situação. Os erros aconteceram mais vezes, muito mais vezes. E isso é ter um modelo por quem os outros se possam guiar dentro de campo. É ter uma referência que os ajude a estabilizar os comportamentos. A passar a ideia que o treinador tem para a equipa.
No Benfica, Jesus falou de Luisão e Enzo. Eu poderia acrescentar Amorim. Mas numa equipa com tantos fogos para apagar não há um Amorim que resista. Siga o link.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3404 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*