Controlo da profundidade. Sporting jogo sim jogo sim a dar tiros nos pés.

É difícil recordar um jogo do Sporting em que os adversários não tenham a possibilidade de finalizar na oportunidade mais clara de todas. Contra 0.
Ainda em Setembro foi escrito aqui:
“A profundidade controla-se tendo em conta alguns princípios simples.
Pressão sobre o portador. Mais subida se há, mais baixa se não há.
Distância para a bola. Que será sempre bem mais longa se não houver pressão sobre o portador, para que o passe nas costas para passar entre a última linha tenha de ir com força suficiente para chegar ao guarda redes ou ir para fora.

“Eu acho o Jesus fantástico na forma como comanda a defesa, mas digo-lhe já, a maneira como ele trabalha é difícil de seguir. Não é mesmo para toda a gente. Ele exige muito com a história da bola coberta bola descoberta: se o adversário que tem a bola está com alguém por perto, a equipa não se mexe, se o adversário que tem a bola está sem ninguém por perto, a equipa tem de recuar” Quim


É certo que os centrais do Sporting fazem lembrar o filme “Dumb and dumber”, mas não é menos certo que nos “pormaiores” há pouquissimos treinadores no futebol mundial ao nível do treinador do SL Benfica. E Marco Silva não é um deles.
P.S. – E em praticamente todos os jogos da presente época Patrício vai resolvendo no 1×0. Também um dos melhores a nível mundial nessa pequena situação de jogo.”
Várias semanas depois, as situações sucedem-se, jogo após jogo.
Os centrais do Sporting não têm a minima noção do que é um bom posicionamento, e não estão a mostrar melhorias com o tempo.

O golo do Paços em Alvalade e o comportamento da última linha. Completamente oposto ao que deve ser adoptado. Se num primeiro momento sobe em função do baixar no terreno do adversário, é inconcebível que mantenha o mesmo comportamento quando o adversário começa a “comer” metros no campo em posse. O critério para subir ou descer é inexistente e por muito que a equipa ofensivamente melhor, Marco Silva não está a conseguir trabalhar a última linha para que esta não acabe por trair toda a equipa jogo após jogo.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3416 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*