Sistemas tácticos. Belenenses na Luz em 442.

“O Belenenses criou-nos muitos problemas na primeira parte até percebermos como estavam a defender” Jorge Jesus;

“O Belenenses fez um jogo inteligente” Gaitán.

Ponto prévio. Pessoalmente sinto-me bastante mais confortável a trabalhar e a jogar em 4x3x3 que em 4x4x2. 

A mensagem que se tentou passar em posts mais recentes era a de que nunca um sistema táctico pode ser causa para vencer ou perder um jogo. Mas sim a sua dinâmica. Ao contrário dos chavões habituais do com tal sistema fica-se em inferioridade aqui ou ali. Com tal sistema não podes ganhar aqui. Com tal sistema podes ganhar ali. 

O jogo é um conjunto indeterminado de situações de jogo variadissimas. Quantos contra quantos? (6×8+GR; 7×8+GR; 3×2+GR, etc etc) E todas as situações têm formas mais eficazes de ser resolvidas. Quando atacas, estás mais próximo do golo com bola no corredor central enquadrado com a baliza. Mais próximo contra menos adversários atrás da linha da bola. Mais próximo se consegues chegar entre sectores do adversário (entre defesa e meio campo, mais perto do golo, que entre meio campo e avançados, por exemplo). Quando defendes há uma forma melhor de defender com um, com dois, três, quatro, cinco, etc atrás da linha da bola. E o que importa, independentemente do sistema táctico é a interpretação que cada jogador integrado num colectivo faz da situação de jogo, e a forma como reage posicionalmente e na decisão (no caso do jogador com bola) à situação.
O que realmente importa são as respostas que movendo-se em conjunto os jogadores dão, perante a situação de jogo (número de colegas e opositores).
Posto isto, fica uma curiosidade. O líder da Liga portuguesa, bem como todas as equipas sensação da prova (Belenenses, Guimarães e Paços de Ferreira) jogam em 4x4x2. Tal não reflecte de forma alguma a superioridade de um sistema. É apenas uma curiosidade. Sensação sobretudo pela boa dinâmica que Rui Vitória e Paulo Fonseca incutem tacticamente nas suas equipas. 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*