O futebol, o treino, e o que não vem nos livros

Aquilo que faz a diferença na era do conhecimento partilhado é a capacidade de operacionalizar o treino por forma a conseguir concretizar os objectivos da equipa: formar ou rendimento. Temos dito muitas vezes por aqui, que ler livros, fazer cursos, ver o jogo e o treino, não ensina o essencial, e o mesmo também é dito por José Mourinho. E o essencial é o saber pensar. O saber adaptar-se ao contexto consoante as dificuldades dos jogadores, as dificuldades ao nível de espaço, as dificuldades ao nível do número, as dificuldades ao nível do tempo, as limitações em termos de material, e isso ninguém ensina. Isso faz-se com criatividade, que surge do teorizar e discutir com os jogadores, e com a restante equipa técnica, o que se está a passar em cada exercício, qual era o objectivo, se está a ser cumprido – se sim, se está a correr bem pelas condicionantes ditadas pelo treinador ou por influências externas; se não, o porquê -. Surge com o levar para casa o que se passou no treino, e pensar em soluções novas para resolver os problemas sentidos no dia anterior. E por isso, ainda que o conhecimento esteja aberto à todos, poucos continuarão a ser os verdadeiramente competentes para criar um treino de qualidade.

Quantos exemplos querem de treinadores, no escalão máximo nacional, que passam o treino a conversar com os directores, e a olhar para os jogadores, sem perceber nada do que se está ali a passar, por não serem competentes no treino? E por isso, deixam tudo nas mãos dos adjuntos, em quem eles confiam o destino da equipa para o fim de semana seguinte!

Quando me dizem que treinador X trabalha muito bem porque trabalha sempre com bola, e faz uns exercícios giros, desconfio logo. Porque para trabalhar bem é preciso exercícios giros, com bola, dentro de uma determinada lógica de desenvolvimento, com o objectivo de fazer o jogador evoluir nos seus comportamentos individuais e colectivos para o jogo.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3012 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*