Quantos mais defesas, ou jogadores de características defensivas, melhor se defende.

Uma das velhas máximas do futebol. Ontem foi Gary Neville a personificar, uma vez mais, este tipo de pensamento. O futebol tem dado de forma gradual passos decisivos para a sua evolução, mas ainda há muitos que não compreendem o fundamental. Posicionamento. É isso que define a excelência defensiva e ofensiva. Não são as características dos jogadores, por se resguardarem mais do ponto de vista defensivo, por defenderem melhor (ou estarem mais habituados a defender) situações de 1×1, por exemplo. É a forma como coordenam os movimentos em função da bola, da baliza, e dos colegas. É o treino. E o que andas tu a fazer nos treinos, Gary? Planear em função de uma ideia colectiva? Será?!
PS: Aquela perda de bola de André Gomes no primeiro golo do Barcelona é um dos factores pelos quais nunca se superiorizou à Matic e Enzo, enquanto andaram todos por cá. Deixava sempre Jesus furioso. É uma daquelas coisas em que ainda terá muito que evoluir, para não comprometer e estabilizar o rendimento.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3013 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*