Jonas – Mitroglou. E Pizzi.

O número de golos que somam é pornográfico. Só tal dado quase justifica por si só a tremenda influência que a dupla de avançados do Benfica tem na época encarnada.
Todavia, a importância e qualidade da incrível dupla que Rui Costa fez questão de juntar no Benfica vai muito para além dos quarenta e sete!!! golos em vinte e oito jogos.
De Jonas já muito se falou. A forma como desequilibra em todas as fases sempre com a classe dos predestinados tem pouco paralelo em qualquer outro jogador que já tenhamos tido por Portugal. Hoje, até com as costas resolveu criar! É quase irreal a qualidade que acrescenta entre linhas e na definição de todos os ataques do Benfica. A movimentar-se, a decidir e a tocar na bola. Tudo é demasiado para a realidade que estamos habituados a ver em Portugal.
Mitroglou, de quem se duvidava, a mostrar mesmo longe da baliza o porquê da insistência de Rui Costa, que o tiraria das mãos de Jesus. Está a milhas da qualidade técnica de Jonas e da criatividade do brasileiro. Todavia, percebe as suas limitações e não se expõe com bola. Entrega sempre fácil e simples. E é na forma como segura e vence todos os duelos, mantendo a bola na zona de criação, mesmo quando esta não chega redonda que também tem feito a diferença. Dá ao Benfica a possibilidade de ter um jogo diferente (Até no pontapé de baliza de Ederson, o Benfica apenas porque tem o grego chega à criação), e ainda assim próximo do sucesso. Apenas porque individualmente é um enorme ponta de lança.
P.S. – Que jogo incrível de Pizzi. Sempre com acções positivas. Sempre a receber com qualidade e a dar seguimento. Qualidade técnica e critério a fazer a diferença na noite de hoje.
Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 217 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*