Potenciar qualidades – O exemplo de Koulibaly

A capacidade para desequilibrar a partir dos centrais é um hábito que faz parte das melhores equipas.

O Nápoles, é um dos conjuntos que melhor liga a sua fase de construção com a criação. A utilização da dinâmica do 3º homem, ajuda imenso nesse momento.

Koulibaly é um central de enorme qualidade. À sua capacidade posicional, adiciona um raro conforto para ligar em passe, com os médios ou avançados. Muitas das vezes, fâ-lo por dentro do bloco adversário, com o objetivo de ligar com que surge entre-linhas.

Esta virtude, permite ao Nápoles definir posicionamentos mais ofensivos. Os médios não necessitam de baixar tanto e muitas vezes, podem receber de frente, do homem que surge como apoio frontal.

No vídeo, podemos observar um passe que ultrapassa 6 adversários e ainda atraí dois homens da linha defensiva. O apoio frontal liga com um médio que fica de frente para o jogo, com hipóteses de explorar a profundidade, sobretudo depois do desequilíbrio causado pelo arrastamento dos defesas.

São estas dinâmicas “simples”, que podem potencializar a capacidade de passe do jogador.

Na Luz, existe um caso semelhante. Um talento com uma capacidade única para progredir e atrair com bola. Para o vermos brilhar ainda mais, será necessário encontrar dinâmicas coletivas que potencializem essa mesma qualidade.

Sobre Bruno Fidalgo 75 artigos
Licenciado em Ciências do Desporto. Criador e autor do blog Código Futebolístico. À função de treinador tem aliado alguns trabalhos como observador.

4 Comentários

  1. O Napoles não quer deixa-o sair … o que mais impressiona é a facilidade que ele faz isso, ele parece que anda pelo relvado, muito calmo e preciso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*