Mover a oposição. Usar o corredor central. Alan Ruiz no golo de Dost.

Uma das maiores vantagens de conseguir jogar pelo corredor central, é a forma como se aumenta o desconforto no adversário. Se última linha não junta, a bola entra por dentro e dará para um movimento de ruptura receber nas costas, bem enquadrado com baliza adversária e enfrentando apenas o guarda redes. Se a oposição, e bem, aproxima elementos, aumenta o espaço para que quem recebe no corredor lateral tenha a possibilidade de receber totalmente enquadrado e confortável para tomar próxima decisão. Ao contrário de receber no corredor lateral em apoio frontal, porque aí, a forma como se recebe a bola retira sempre campo de visão total do espaço ofensivo e enquadramento mais fácil.

Em suma, ter a bola dentro permite-te ter sempre três caminhos para chegar à meta. Em frente, direita ou esquerda. Preso no corredor lateral, só há um caminho por onde se possa seguir. E a última linha pouco terá que se mover.

A forma como o Sporting tem na presente época abusado unicamente do jogo exterior tem sido o factor mais relevante para que pela primeira vez em oito anos, uma equipa de Jorge Jesus não passe da redonda marca de 100 golos ano. Mesmo tendo na área alguém com uma capacidade invulgar para transformar em golo bolas que cruzam a área.

Na partida de ontem, muito mais Sporting no corredor central. Em organização ou em transição, com um pouco mais de espaço que sempre encontra nas partidas em Alvalade, emergiu Alan Ruiz. Com espaço para definir é um jogador tremendo. Porque à muita qualidade técnica junta-lhe decisão. O caminho que percorre, a forma como “abranda” esperando colega para dar seguimento ao lance, as decisões que toma no lance do segundo golo do jogo de ontem em Alvalade, próprias de quem joga com o contexto e tudo faz com um propósito.

Todos os condimentos necessários para um golo de enorme classe. O corredor central, a pausa, a decisão, o passe no momento perfeito, e a assistência para Bas Dost finalizar. Como é diferente o jogo ofensivo quando há quem o “paute” por dentro.

P.S. – Já passam de duas centena de utilizadores registados na COMUNIDADE LATERAL ESQUERDO. Esperamos lá por vocês para continuar as discussões sobre este jogo maravilhoso. Em Janeiro com versão melhorada também para telemóvel.

P.S. II – Agradecimento muito grande a todos os que já se juntaram a nós no Patreon. Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, é passar por lá. Alternativa no  lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3767 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. Nao sou sportinguista, nem vejo assim tantos jogos do sporting… Vi este lance em directo e perguntei me logo como é que este moço anda perdido no banco. E o mesmo digo do joao carlos Teixeira que anda a vegetar no meu Porto para jogarem os artistas Herrera e André André

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*