Our man in the champions league!

Qualidade de finalização e sobretudo percepção de como aparecer nas zonas de finalização tremenda, como nunca antes visto e mesmo numa era em que o rendimento (capacidade para construir e criar, e não só finalizar) começa a afastar-se do do astro argentino, um sem número de golos em fases tão adiantadas da Liga dos Campeões deverão fazer a diferença na hora de se votar para mais uma bola de ouro!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2924 artigos
Creator of the "Lateral Esquerdo", is also a teacher at the University Stadium in Lisbon. Soccer coach, having conquered several national titles in Portugal. Experience as soccer coordinator, and lecturer at various Sports Universities. Author of the book "Build a champion team" from the publisher PrimeBooks.

25 Comentários

  1. A essencia do jogo é o golo. No final do dia, construir e criar muito, e não conseguir finalizar é “inútil”. Não acredito que tenha existido alguém que tenha tido tanta qualidade na história do futebol como o nosso CR7

  2. Se ng criar o Ronaldo ou qq outro não finaliza. E aí tb seria apelidado de inútil!as fases nao vivem umas sem as outras…

    • Claro que não. Pessoalmente considero que o mais dificil nos treinos de captações é avaliar os avançados porque estão dependentes do trabalho dos outros para conseguirem brilhar

  3. É incrível a diversidade de golos que ele marca. Parecem todos de “encostar”, mas a verdade é que, provavelmente, 80% dos avançados não o conseguiriam fazer com tanta eficácia.

  4. Hoje além de Ronaldo que grande jogo do comandante Krooos, Iniciando a construção na “lateral esquerda” sempre com classe e qualidade.

  5. Antes da finalizaçao, quero realçar outra vez a criatividade dos jogadores do Real. Sempre em inferioridade numerica na organisaçao ofensiva e por isso sempre a inventar, a criar. O Atletico que é excelente na transicao ofensiva, nunca pôde ter espaços porque a atacar com menos, o Real nao dà espaços atràs. Mais uma vez o Zidane a adaptar o modelo por causa de um jogador que cria mais que os outros e que é o Isco. O Zidane poderia pôr o Asensio de inicio em vez do Bale e guardar o mesmo modelo. Mas nao, o mais importante é o jogador que sabe inventar as jogadas em espaços curtos, em inferioridade numérica e para isso, é melhor mudar o modelo. E como o sistema ofensivo nao é preciso ser tanto trabalhado com mecanismos porque o jogador està no centro do modelo, ele prefere o Isco

  6. Impressionante como o CR7 não falha um tempo de salto. Mexe-se dentro da área ao nível dos melhores pontas de lança de sempre! Esconde-se atrás da defesa e ataca as suas costas ou frente a uma velocidade e agressividade digna de um verdadeiro eleito. De cabeça é o melhor que já vi pós Jardel.

    Ele não está na área… ele surge lá de repente e atacar a bola… e isso faz toda diferença.
    .
    .
    .
    .
    Dito isto tudo… Continuo a achar Messi melhor jogador a um nível estratosférico. Mas isso é na forma que eu gosto de ver a redondinha. Atacar a defesa, provocá-la, sai tabelinha e pum 1 vs 1 com GR.

  7. Exibição magistral do Real não? A assumir o jogo com muito mais categoria que no recente clássico e mesmo em comparação com os outros confrontos europeus com o atlético. Foi a primeira vez que gostei do real atlético na champions.

  8. nao partindo jogada a jogada,sem ver posicionamentos ao pormenor,e so vendo o jogo 1 vez,pareceu o melhor Madrid de a mtos anos…modric e kross brincam com a bolacha e ao futebol

  9. Kroos e modric sao os maestros da orquestra, eles é que mandam no que vai dar. Neste modelo e à diferença de muito outros, eles nao joguem entre as linhas e criam com as linhas dos jogadores à frente( isso traz vantagem de escapar ao pressing) ; depois é o balerino com a bola e adversarios, avançar escondendo a redondinha, combinar para entrar no espaço e cada momento é à invençao pura e ditada pelos momentos do jogo que esta sempre mexendo mas
    que eles recompoem sempre na marcha deles.

  10. Quem jogou entre as linhas, e tao bem, com o seu driblo curto foi o isco. Desta vez houve mais variedade com menos jogo nas alas e mais no centro com isco e benzema. O desequilibrio defensivo nas alas que aconteceu com o Bayern nao foi porque em vez do robben havia o koke. Sempre os jogadores que sao os principios da tactica

  11. Como kroos e modric nao jogam entre linhas ja nao é preciso de um trinco criador e casemiro com menos bola mas com mais pulmao e musculo dà ainda mais equibrio. Por causa disso que o Réal é um team muito dificel de ganhar. E preciso jogadores quebra-sistemas para ganhar e messi fê lo recemente. Ha pouco no blog, havia um comentario de gente que pense saber tudo e que gozava da pobreza dos dois sistemas na confrontaçao do Bayern com Réal. Um dos defeitos desse blog tao diferente e intelligente é de ter inculcado dogmas nalguns leitores mas confesso que admiro a vossa capacidade a ver tambem outras realidades.

  12. Ya ya também foi a primeira vez em muitoooo tempo que gostei do Real. Fizeram um grande jogo. Quem entra com Kroos, Isco e Modric ao mesmo tempo arrisca-se a tudo de bom. E Ronaldo. Bem, mérito também do treinador que está lá só para descomplicar.

  13. E não só mérito na forma como finaliza.

    A forma como combina de forma simples, como foi, algumas vezes, só mais um para rodar a bola, vou também importante.

    E evitou aquela história dos remates a 35 metros (“hero ball” é no basket) que só estraga jogadas promissoras.

    Muito mais interessante este Ronaldo pós-euro2016.

  14. Descomplicar parece pouco para definir Zidane; mas é o que parece porque a tactica dele é simples: nao se joga dentro do bloco e como nao hà riscos, o equilibrio defensivo é facil de atingir. Pensar assim é reduzir o talento do Zidane.
    O maior talento do Zidane e também do Ancelotti é de amar ver os jogadores;depois é fazê-los jogar melhor, escolher o melhor sistema para eles e dar-lhes a liberdade no jogo. Quando o Ancelotti chegou no Real, o Modric nao jogava; o Kroos tambem nao era titular certo no Bayern quando saiu e quando se vê esses dois, é sempre facil dizer que com eles é sempre facil e cada um de nos podia fazer igual. Essas bocas porque nunca se vê o trabalho de treinador na qualidade do jogador. E mais facil ver o dedo do treinador nos sistemas tacticos.
    Ai, o que eu ouvi quando o Sporting esteve quase a vencer o Real: “o mestre Jesus a ensinar ao Zidane o que é ser um grande treinador”, “ai se ele se apanhasse com esses jogadores, que maquina o Real seria”
    Nao sei o que faria o Jesus no Real mas sei quase de certeza o que faria se o Zidane chegasse ao Sporting. Ele que sabe o que é jogar, o que é criatividade e liberdade. Ele daria as chances todos aos jovens do Sporting com talento e teriamos a sorte de ver Geraldes a fazer de Kroos, de Gaulds a fazer de modric, de Palhinhas a fazer de Casemiro, de Podences a fazer de Isco; se calhar, punha o Gelson a trabalhar a lateral direito (o marcelo é tambem um antigo ala), e à frente tentava trabalhava o Iuri ou o Matheus a parecer de Ronaldo mesmo se é quase impossivel.Mas, mas, mas… Claro que nao teria o mesmo sucesso mas ele trabalhava esses jogadores antes de escolher um sistema.
    Para concluir, tenho gozo de ver a outra meia final e amar ver o Bernardo a jogar. Antes de tudo, amar ver os jogadores…..

  15. O isco passou o jogo todo a “ouvir” as magistrais tiradas do tadeia… Tive de tirar o som que já me estava a enervar. O homem pega no jogo e joga no campo todo, fura as linhas defensivas e joga no espaço onde muitos nem ousam entrar e depois grama com tadeiadas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*