Recortes da estreia do Benfica

A mesma organização no regresso à competição da equipa de Rui Vitória.

442, linhas bem juntas, coordenação entre sectores e dentro do próprio sector.

Muito trabalho para receber, com vários movimentos em organização ofensiva, com o destaque para Jonas, que liga os ataques com uma qualidade e simplicidade incrível. A um toque consegue o que outros demoram “anos”. Voltou a um nível muito elevado pela inteligência que demonstra.

A organização defensiva do passado, com coordenação e proximidade.

Destaque para o regresso de Jardel, a resolver lances também pela inteligência e experiência, a exibição de Rúben Dias, com um jogo posicional e corporal muito bom! Incrível como para quem ainda aguarda estreia na primeira liga, se move tão bem.

Seferovic a demonstrar mobilidade, que lhe permitirá acrescentar maior variabilidade de soluções que Mitroglou, mas muito preso na última linha adversária, sem movimentos de apoio, que em jogos cujo espaço de Jonas se reduza, serão necessários.

E a maior desilusão da partida, o reforço Chrien. Várias más decisões e más execuções. Somou várias perdas com bola, e ainda se adapta às ideias da equipa sem ela. Não demonstrou na estreia ser especial para poder ser opção na equipa do Benfica na presente temporada.

Saúde-se o regresso de André Horta. Mais inteligente, e melhor capacidade técnica expressa não só na qualidade de passe, mas na forma como progride e provoca as linhas adversárias, comparativamente com o que mostraram os médios encarnados na primeira parte.

Depois da partida de Nélson, Pedro Pereira, ainda bastante longe do nível do reforço “culé”. A somar lances cuja resolução não trouxe ideias, mas antes somente o soltar a bola.

Jogo que valeu mais pela qualidade colectiva e pela individualidade Jonas.

P.S – Agradecimento muito grande à mais de uma centena dos que já se juntaram a nós no Patreon. Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda para que possamos manter periodicidade das publicações é passar por lá. Agora também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

P.S II – Novo upload feito no dia de hoje! Pep Guardiola – Outra forma de vencer.

Sobre Paolo Maldini 3778 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. Não sei se o Pedro Pereira alguma vez se tornará um lateral de topo por ser ofensivamente limitado, o que hoje em dia e sobretudo em equipas grandes é muitas vezes insuficiente… Mas quanto a mim tem tudo para ser um extraordinário central; Forte, rápido e atlético com bom toque de bola e confortável com esta no pé, mas mais ainda excepcional no tempo de corte e técnica do mesmo assim como na leitura de jogo defensiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*