Velocidade de raciocínio. Antecipar tudo. Sporting batido na profundidade.

Com dois golos em que os franceses surgem a explorar a profundidade de uma última linha muito mal posicionada, venceu o Marseille o Sporting de Jorge Jesus.

Já na derrota com o Valência havia feito menção a vários erros posicionais que estão a suceder na leitura das situações defensivas, com Mathieu a revelar algumas dificuldades para cumprir o que idealiza o seu treinador.

No primeiro golo da equipa de Marselha, o erro de leitura do central francês. Novamente mais centrado num adversário específico e não no todo para tomar a sua decisão, prepara engano ao adversário directo, esquecendo que zona começa no posicionar em função da bola e da sua própria baliza. O engano vem depois. Enquanto tentava enganar o “seu”, outro movimento acontecia que não soube antecipar, baixando metros e colocando-se mais próximo do eixo bola – baliza. Quando percebeu que estava a errar, já era demasiado tarde (porque enquanto avançados saíam em velocidade, Mathieu tinha de arrancar e depois de um deslocamento lateral à frente…)

O segundo golo, fruto de um erro pouco habitual numa equipa de Jorge Jesus. A última linha assume um posicionamento com bola no corredor central, e não reage (bascula) à mudança da situação de jogo, pós passe para o corredor lateral e com bola mais projectada. Coates mantém posicionamento, não bascula e baixa para garantir cobertura e é precisamente no espaço que deveria ocupar que a bola passa.

Defender bem é sobretudo antecipar e posicionar. Resolver no corte, é geralmente sinónimo de correr atrás do prejuízo.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3767 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

5 Comentários

  1. Como se explica que um jogador que nos últimos 3 anos do Barcelona, jogou 100 JOGOS! Não compreenda esses comportamentos…

    Cada vez mais as pessoas têm de compreender, o campeonato e os treinadores portugueses estão na vanguarda!

  2. No lance do primeiro golo, para além do erro do Mathieu, o Coates não devia ter deixado o jogador que simula que recebe em apoio para o médio defensivo?

    O Sporting está a construir um plantel interessante, mas parece que vai ter mais dificuldades ainda que na época passada no controlo da profundidade.

  3. Apesar dos erros do Mathieu, não será o maior erro de Coates? Cai facilmente no chamamento do adversário e depois, não sendo novidade, não tem velocidade para o acompanhar.

  4. “…Mathieu a revelar algumas dificuldades para cumprir o que idealiza o seu treinador.”
    ” (Mathieu) Novamente mais centrado num adversário específico e não no todo para tomar a sua decisão…”
    Concordo com o que dizes mas porque é que não mencionas também o Coates? É que estas duas frases caem que nem uma luva nele. Ainda por cima já leva mais tempo com o JJ que o colega.

    Abraço

  5. Só conheço 1 jogador que não tem q se adaptar às ideias colectivas…principalmente as umas tão vincadas como as do Jorge…Messi…O resto é td igual uns com mais jogos outros com mais golos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*