Supertaça. Benfica vs Vitória SC, e Chelsea vs Arsenal

Disputam-se este fim de semana os primeiros troféus oficiais em Portugal e Inglaterra.

Repetem-se os confrontos de final de época na final da Taça de Portugal e da FA Cup.

Na Supertaça nacional, um previsível confronto entre sistemas 442. Embora, a má memória do jogo no Estádio da Luz na temporada finda, possa levar Pedro Martins a optar por alterações por forma a controlar o espaço entre os seus médios e defesas, tendo em conta que para além de Jonas, também Seferovic tem aparecido a mover-se e a ligar ofensivamente o jogo.

A equipa encarnada seguramente que manterá sistema e dinâmicas. E desta feita surgirá com um onze bastante mais próximo daquele que terminou a temporada, do que o utilizado em tantos jogos de pré temporada. Com Grimaldo a assumir em progressão muitas das saídas deste trás, e Pizzi a procurar Jonas entre linhas para ligar o jogo encarnado com Seferovic, Salvio e Cervi ou Rafa.

As dúvidas maiores prendem-se sobre quem deverá ser o lateral direito, e se por precaução defensiva, será um jogador com menor liberdade para pisar terrenos adiantados. O Emirates fez perceber que é demasiado cedo para Buta.

 

Na Supertaça de Inglaterra, novo confronto entre sistemas com 3 defesas centrais.

Arsenal mais preocupado com o encaixe defensivo no homem a homem na pressão no meio campo ofensivo, prepara um 5x2x3, que deixa demasiado exposta a equipa colectivamente. Qualquer erro no individual e um elemento ultrapassado e desmorona-se todo um método defensivo. Foi assim que já na pré temporada perdeu por três a zero diante do campeão Chelsea.

 

 

Chelsea que parte de um sistema que defensivamente mais do que procurar adaptar-se a sistemas específicos pede aos seus jogadores que compreendam o que se está a passar e adaptem o posicionamento em função de cada situação. Nunca deixa três jogadores na frente o que torna mais difícil para os adversários ficarem somente perante a sua última linha. Parte de uma proposta de jogo mais conservadora quando não tem a bola, esperando o momento de recuperar para investir nas transições rápidas.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*