Bolas com picos que se tornam oportunidades. Seferovic.

O avançado suiço que o Benfica recrutou na Bundesliga novamente a apresentar-se a um nível elevadíssimo. Demonstrando não só uma qualidade ímpar de movimentos, mas também soluções para mesmo nas condições mais difíceis conseguir manter a equipa em situação vantajosa. Uma gama de recursos técnicos com ambos os pés, cabeça ou até peito, para receber as bolas mais longas e colocar jogável com colega enquadrado e jogo partido porque adversário subido para pressionar saída ao Benfica.

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. Mais um jogo muito bom do suíço. Até agora tem mostrado ser capaz de igualar Mitro nesta capacidade de tocar bem de primeira e em situações difíceis, e é capaz de enquadrar e definir melhor do que o grego quando dai pode retirar vantagem para a equipa. Se continuar a mostrar se consistente e a fazer golos, continuo a dizer que é a altura ideal para vender o Mitro, e aproveitar o encaixe para reforçar a defesa.

  2. Tenho um pouco medo que traga o “tesão do mijo” no que toca à finalização e que à medida que o tempo for avançando vá caindo de produção, mas por agora está a mostrar coisas muito agradáveis.

  3. Pelo que vai mostrando é daqueles que mesmo não marcando os outros à volta dele vão meter a bola na rede. Trabalha bem, tem boa relação com a bola e surpreendentemente (para mim, porque não o conhecia) tem movimentos de todos os tipos, no pé, na profundidade, em apoio, em ruptura, no ar. Muito interessante. É mais completo do que os outros avançados (Mitro e Raul, apesar de eu não alinhar na conversa de que o mexicano não dá nada longe da baliza; não é a sua principal qualidade mas há piores e a batermos palminhas, especialmente se formos comparar com as vossas avaliações ao Bas Dost, só para citar um exemplo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*