Decisões. Muitos anos de contra cultura.

Tive o maior prazer do mundo por poder assistir ao clássico de Espanha ao lado do meu pai. Um jogo com comentários que me fez recordar fortemente uma das razões para se ter iniciado o blogue.

O dar a conhecer uma visão diferente do jogo, baseada na tomada de decisão e inteligência como factor decisivo para o sucesso. Em detrimento de um jogo que se quer sempre aos solavancos e “acelerado”.

Num momento de pura competência do avançado francês em que aproxima o Real de um golo que não surge por mero infortúnio de Asensio, Benzema a “ouvir” um reprovador “demorou muito!”

Das poucas vezes na primeira parte em que o Barcelona tentava contrariar a tendência da partida e fazer encolher o Real, tentando a aproximação ao meio campo ofensivo com bola bem redonda para que Messi posteriormente pudesse iniciar desequilíbrios, a bola entra três vezes no guarda redes, para logo a seguir se ouvir mais um reprovador “O Barcelona parece que está a ganhar!”

Para todos os que seguem os jogos pelos cafés de Portugal, fica aqui um forte abraço de solidariedade!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

5 Comentários

  1. Eheheh, fez-me lembrar os jogos que vejo com o meu Pai… bola na primeira fase de construção e sai logo “para a frente, isto é para andar para a frente!” Muito bom.

  2. Enquanto for no café tranquilo. O pior é quando é um estádio inteiro e isso condicionar as decisões dos jogadores.

    No Dragão, qualquer pausa, qualquer desaceleração numa transição quando as condições são más é logo brindada com assobios, ao mesmo tempo que qualquer passe longo a lateralizar é aprovado com fortes aplausos. E a verdade é que isto condiciona o jogar, pode parecer que não mas muitas vezes condiciona, então se o jogo estiver empatado na segunda parte, torna-se impossível colocar alguma calma no jogo sem o estádio todo reprovar fortemente isso.

    Quando o Lopetegui chegou e tinha o Fabiano como guarda redes, a equipa ainda muito verdinha, tentava sair a jogar curto com o Fabiano e muitas vezes demorava a sair, por falta de entrosamento e qualidade, era logo uma dose de assobios e os jogadores punham logo a bola na frente.

  3. Não me digas nada. Estou mais que farto de um palerma cujo único argumento é eu ainda treinei no Sporting. Percebe menos de zero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*