Battaglia, o homem forte, no regresso às origens por Jorge Jesus.

FUTEBOL - +, durante o jogo Sporting Vs Belenenses de Pre-epoca, no Estadio Algarve, em Loule. Sexta Feira, 07 Julho de 2017. (ASF/ANDRE VIDIGAL)

Já por cá o havia referido. A contratação do argentino marca o regresso de Jorge Jesus à aposta num elemento com um perfil físico muito acentuado para a posição seis. Na altura, a comparação foi até com o primeiro seis que pediu o treinador leonino na chegada a um clube grande. Javi Garcia.

No pós jogo de Guimarães, Jorge Jesus acabou por o confirmar.

É um jogador com uma capacidade física impressionante, que tapa todos os caminhos para a baliza.

Jorge Jesus

Talvez pelo elevado número de golos sofridos na temporada passada, situação muito pouco usual nas equipas do técnico leonino, Jorge Jesus a resgatar para a posição ideias antigas. Contratou com base num perfil que lhe garantisse como primeira prioridade a competência defensiva. Battaglia, muito resistente fisicamente a mostrar capacidade e disponibilidade para comer metros sempre que necessário, garantindo os equilíbrios defensivos, não só no sector intermédio, mas também na relação que estabelece com a linha defensiva leonina, mantendo sempre organização colectiva, ocupando lugares centrais quando defesas têm de sair, é um dos responsáveis pela boa marca defensiva no arranque da época leonina.

Também o perfil morfológico do argentino a ir ao encontro do que idealiza desde há muito Jorge Jesus. A estatura do argentino como garante para vencer duelos aéreos seja no jogo directo adversário, seja nos momentos em que integra a linha defensiva, respondendo a cruzamentos.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

7 Comentários

  1. Pode ser que cresça com JJ, mas o Bataglia tem uma capacidade de decisão muito limitada. Transporta demasiado a bola com os olhos pregados no chão. É o tipico jogador de que os adeptos gostam – pq corre muito e dá tudo – mas, não tem nível para uma equipa de topo, mesmo na nossa miserável liga.

  2. Apesar de preferir outro perfil em médios defensivos, quando a contratação dele foi anunciada fiquei bastante satisfeito. Acreditava que fosse um jogador muito util, e que se ia assumir dentro do nucleo de 15/16 mais utilizados de JJ. Até agora bastante satisfeito com a sua prestação, apesar das deficiências no passe e criatividade(mt forte na progressão como já se sabia).
    Com a mais que esperada venda de William, e mesmo ficando adrien, espero a vinda de mais um médio.

  3. Tendo em conta que o Benfica tem sido campeão com o Fejsa, o Porto tem jogado com o Danilo é o Real é bi-campeao europeu com o Casemiro, começo a duvidar que na posição 6 a inteligência se sobreponha ao físico 🙂

    • A equipa mais dominadora dos últimos anos tinha busquets, pirlo na melhor juventus, xabi Alonzo no melhor Bayern…

      Sim, o intelecto ganha.

    • Nao ha verdades absolutas sobre as caracteristicas ideias para essa posicao ou qualquer outra (ate guarda redes!!!). Depende do modelo que o treinador quer implementar. EU pessoalmente prefiro ver William, Busquets, Xabi, Pirlo, Matic, Weigl que Battaglia, Danilo, Casemiro, Kante ou Javi Garcia. Mas, la esta, naquilo que seria o ideal para o meu modelo.
      Acho que a opcao de JJ por Battaglia e’ quase exclusivamente por razoes defensivas. E para Battaglia resultar, precisa de centrais fortes na saida (dai Mathieu) e muito mais criatividade ‘a sua frente (adoraria ver B.Fernandes a 8 com Podence, Gelson e Iuri ‘a frente 🙂

      • Eu gostava de ver um meio campo com Battaglia, William e B. Fernandes. Acho que o William iria render mais a jogar a 8 pois tem qualidade técnica isso e assim criar mais desequilibrios com a sua qualidade de passe e até com as suas arrancadas. Tenho pena que o William saia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*