Potencial, desenvolvimento e enquadramento.

Já não sou um rapaz de 17 anos que apenas quer jogar e correr. Cresci com coisas boas e más, e isso reflete-se em como disputo cada lance. Os jogadores aprendem com cada lição, cada jogo, cada treino…

Roderick Miranda

Recentemente falou-se por sobre potencial e rendimento

Potencial é quando se adivinha o que virá. Imagine aquele jogador que vê, decide e por “infortúnio” a bola não entra. Um segundo antes ou depois. Um centímetro para a esquerda ou para a direita e a bola não entrou.

Rendimento é ver, decidir e executar.

Jorge Jesus já havia antes justificado a presença de Bruno em espaços mais adiantados porque é um jogador de definição. Pode nem sempre aparecer em jogo, mas quando a tem, define.

A bola entra onde tem de entrar. Seja na finalização seja no último passe. Mesmo não sendo um jogador com origem em espaços tão avançados, sabe definir. E no jogo actual, aliar a execução à decisão é tudo.

Há por vezes demasiada pressa em ver rendimento dos mais jovens, ignorando-se que um jogador no seu potencial máximo é sempre um jogador que teve experiências anteriores relevantes. Que jogou, que disputou imensos lances, que tomou muitas decisões, que executou frequentemente em contexto competitivo. Muitas vezes, a dificuldade é perceber mais cedo o potencial elevado. E sem isso, são as próprias decisões de clubes e treinadores que retardam o desenvolvimento do jogador. João Amaral, do Vitória é um dos casos em que ter-se percebido tarde o que poderia valer acabará por lhe cortar possibilidades. Com um ano de jogos na Liga é hoje um jogador de rendimento na realidade em que se insere. Onde poderia estar se tem competido em patamares mais elevados mais cedo?

A um nível completamente diferente também os melhores do futebol mundial precisaram de um enquadramento correcto para atingirem o seu potencial. A aposta sustentada nas equipas B em Portugal veio contribuir fortemente para um melhor potenciar cada um dos atletas. Naturalmente que muitos não chegarão lá, mas tantos outros por encontrarem um contexto de segunda liga que lhes permite vivenciar, acertar e errar, corrigindo, em idades ainda muito jovens, estarão mais perto de cumprir o seu potencial. E se esse for elevado, de chegar futuramente aos grandes campeonatos e às grandes competições.

Aqueles que como Mbappé apresentam rendimento imediato nas grandes provas ainda antes da idade sénior, percebe-se que serão candidatos a figuras nos melhores palcos mundiais.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*