Toni Kroos, o senhor do jogo.

[multilanguage_switcher]Muitos são os bons jogadores, que com uma qualidade de execução elevada, são capazes de criar ocasionalmente o necessário para colocar em dificuldades o adversário. Outros, são simplesmente melhores, são excepcionais, porque à qualidade de execução acrescentam decisões e inteligência. Nos textos mais recentes vários foram os exemplos abordados de quem joga por jogar, sem um plano ou uma ideia por trás. Executar por executar.

Em Toni Kroos, tudo é diferente da mediania, o jogo está-lhe no cérebro. Cada bola que toca, cada decisão que toma, sempre para aproximar a equipa do sucesso. Criatividade e inteligência, bem expressa na capacidade que tem para ver primeiro, ver mais longe, ver mais que todos os outros. Cada gesto tem uma ideia por trás, própria de um “mastermind” que mesmo nas decisões mais simples já desenhou o final de cada jogada na sua mente.

Sobre Paolo Maldini 3800 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. Puro espectáculo. Recuos circulares para ver todo o jogo de frente. Primeiro toque. Atrair para abrir por trás e sair rasgando. Massacrar fazendo correr sem bola. Técnica, visão, execução, distribuição. Tudo em excelência. Imperdível.

  2. E para praticantes com inteligência e sem qualidade para executar?

    Ou fazendo parte de uma equipa que por tao pouco inteligente n consegue acompanhar o pensamento de um jogador???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*