Seferovic. A especificidade do jogo. Abordagens defensivas, e inteligência.

Switzerland's player Haris Seferovic looks on prior to the World Cup 2018 football qualification match between Hungary and Switzerland at the Groupama Arena in Budapest on October 7, 2016. / AFP / ATTILA KISBENEDEK (Photo credit should read ATTILA KISBENEDEK/AFP/Getty Images)

[multilanguage_switcher]Recortes da qualificação para o Mundial, a trazerem de novo o melhor Seferovic. Não apenas o golo somado, bastante semelhante ao que marcou em Chaves, mas a forma como se ligou ao jogo e à equipa. No golo que assistiu, a importância de perceber a envolvência e decidir a grande velocidade. Excepcional a decisão e passe rápido que permitiu isolar o colega para o golo da Suiça. Tudo a ver com analisar o jogo, e perceber situações numéricas e posicionais vantajosas.

A vitória da Suécia a permitir recordar o quão aleatório é o jogo, e como demasiadas vezes não precisa de ser bem jogado e pensado para que a bola entre. Sem pensar, os golos a surgirem em catadupa por erros grosseiros do adversário. Quando do outro lado o nível é tão baixo, do nada algo pode suceder. Quando se somam três golos que caem do céu, como convencer de que aquele caminho já está em desuso?

Vermaelen, na vitória da Bélgica na Grécia, a demonstrar como se condiciona e aborda uma situação de 1×1 com muito espaço nas costas. Porque adversário se move em velocidade, é impossível arriscar o desarme! Qualquer toque na bola para a frente, seria impossível de ir atrás. Então, há que baixar para não ir contra o movimento, e encaminhar para o lado de fora para que a finalização seja feita com menor enquadramento com a baliza.

E Kolasinac, o Bósnio que chegou na presente temporada à Premier League, com uma simples decisão, a criar um lance de perigo. Quantos não acelerariam pelo corredor lateral à procura do drible, havendo possibilidade de tocar a bola dentro? Recorte simples, a provar a importância da inteligência e boa decisão para provocar danos no adversário.

Também no golo inaugural da selecção holandesa, o passe para dentro para posterior movimento a permitir apanhar a defesa adversária de frente para o jogo e sem poder chegar primeiro à zona para onde será endossada a bola.

Não deixem de nos apoiar nesta fase em que tentamos internacionalizar o “Lateral Esquerdo. Por 1 euro mês, tornem-se patronos deste projecto e permitam-nos investir no crescimento.
Os patronos não têm conteúdos fechados, e têm acesso à drive do site, onde podem encontrar diversas obras sobre o jogo! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

FANTASY DA LIGA DOS CAMPEÕES

Gratuíta e com app para melhor gerir a equipa

Só entrar aqui

O código de acesso à Liga Champions do Lateral Esquerdo é: LEchamps

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*