Nada menos que fabuloso o que se desenha em Paris. E Rabiot.

[multilanguage_switcher]Na edição escrita do Jornal Record da passada terça feira, num especial “Liga dos Campeões”, convidado a apresentar as minhas previsões para a Liga dos Campeões, a aposta quanto ao vencedor “caiu” no Paris SG, e em Rabiot, para revelação da presente edição da competição milionária.

Vencedor: Paris SG. É uma equipa individualmente incrível em todos os sectores. É um plantel composto com vários elementos com um perfil de tomada de decisão muito acentuado.

Combinam como poucas outras equipas nos seus treze, catorze mais utilizados, características técnicas, físicas e de decisão de excelência.

Revelação. Adrien Rabiot do PSG. Jovem e com pouca notoriedade, é um dos jogadores que faz jogar as “estrelas” do PSG. Tem muito critério, sabe sempre quando acelerar em passe, ou pausar o jogo, deixando respirar a equipa, e fá-lo com uma qualidade técnica muito elevada. Muito capaz no posicionamento quer ofensivo quer defensivo, acredito que será o elo de ligação inteligente entre os sectores da equipa francesa, pela forma como nunca se precipita e toma as decisões adequadas. A sua imponência física ajudará nos momentos em que os jogos entrem mais no domínio dos duelos, embora raramente tenha de recorrer à sua morfologia para ser bem sucedido.

A estreia da equipa parisiense na Liga dos Campeões, no outrora complicado Celtic Park foi um arraso.

A equipa de Unai Emery a fazer jus à distinção, e às palavras com que foi descrita, com um jogar pleno de inteligência. As “estrelas” Neymar, Mbappé e Cavani a desequilibrarem e a finalizarem, mas desengane-se quem crê que o Paris SG vale “apenas” o que dão as três gazelas à solta na frente de ataque. Com um meio campo com Rabiot, Verratti e Thiago Motta, primazia pelas chegadas inteligentes, troca de bola constante, e descoberta de espaços mais adiantados, sempre que o momento chega. Na frente, o rendimento é elevado muito pela quantidade de bolas com qualidade que chegam ao último terço, e o meio campo do PSG tem hoje nível mundial!

Preparar uma estratégia para defrontar a equipa de Emery é hoje uma dor de cabeça para qualquer colosso. Pressionar, é ser batido e ficar com poucos atrás da linha da bola e com demasiado espaço para Neymar e Mbappé definirem. Baixar, é ficar a aguardar o momento em que a equipa de Paris sentencia um dos seus ataques em organização ofensiva.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

5 Comentários

  1. Futebol fantastico e uma equipa repleta de jogadores de topo e concordo convosco. Mas ainda temos de ver este PSG jogar contra uma equipa ja de um nivel superior, porque uma coisa é sair assim a jogar contra um celtic que nao é propriamente a equipa mais organizada tacticamente, outra coisa sera com uma equipa de topo. Provavelmente ate poderao continuar a jogar com grande qualidade mas prefiro esperar para ver. E mesmo que nao consigam ja jogar assim contra equipas grandes será normal porque ainda é uma equipa em formação e em assimilação de ideias.

  2. Com esta qualidade individual, tudo é possível. Mas acredito mais na transição rápida. Com Emery, duvido da organização ofensiva super-óptima. E pode mesmo ser o factor diferenciador para pior. Sinceramente, espero que sim. E, no agora, não acredito mesmo que cheguem lá.

  3. Excelente, alguém que concorda comigo. No meu grupo de amigos não consigo encontrar empatia para a minha simpatia pelo Rabiot. Já hoje um dos melhores médios a jogar na Europa. Faz tudo bem. Em espaços curtos é fabuloso. Se o barça olhasse para jogadores deste perfil e menos para os Paulinhos desta vida (sim, marcou um golo, não mudo uma vírgula). Haja capacidade do emery e o psg pode ser brutal, para disputar com real e barça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*