Tragédia Suiça e organização em Alvalade

Dois jogos perante os maiores da Suiça, dez golos sofridos. Dois jogos na Liga dos Campeões contra os oponentes menos credenciados e zero pontos. Mesmo quem como eu, anteviu logo na pré temporada, e na primeira goleada da época sofrida na Suiça, dificuldades tremendas para o Benfica sair ileso da presente época se o plantel não fosse devidamente reforçado, não poderá hoje não estar surpreendido.

A linha defensiva do Benfica (Júlio César, André Almeida, Luisão, Jardel e Grimaldo) individualmente deverá estar no lote das piores 5 ou 6 de todas as presentes na Liga dos Campeões, contudo, a sua organização sempre permitiu esconder lacunas individuais graves. Nomeadamente a falta de mobilidade e de controlo nas abordagens defensivas no 1×1 quando há mais espaço. Com o deterioar dos comportamentos colectivos, mais exposta fica a pouca qualidade individual.

Na Suiça a única dúvida foi em quantos pararia o resultado final, porque cada ataque do Basileia terminava em perigo, e o guardião encarnado não era capaz de interceptar um passe, ou fazer uma defesa que fosse…

 

Jogo totalmente oposto em Alvalade. Teria de ser um Sporting de excelência do ponto de vista táctico, para poder surpreender o Barcelona.

Colectivamente mais uma vez a marca de Jesus. Sporting a conseguir anular possíveis acções individuais de Suarez e Messi, que foi alvo de uma marcação mista, com Battaglia a assumir o papel de marcação individual nas zonas definidas por Jesus, que recebiam sempre em espaços de inferioridade numérica. Equipa com sectores juntos e a retirar profundidade às possíveis ameaças catalãs, controlando dentro do que é possível perante adversário de tão alto gabarito, e a conseguir ocasionalmente saídas potencialmente perigosas com bola.

Terá faltado ofensivamente um pouco mais de qualidade nos momentos de definição.

Mais uma vez Jorge Jesus a perder na Liga dos Campeões, num jogo que fica marcado pela forma como o brilhante treinador leonino conseguiu tacticamente equilibrar uma partida que prometia um desequilíbrio bem maior.

Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 217 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

6 Comentários

  1. Apenas do Benfica: acho que o grande problema provém da estrutura (r.Vitória incluído) em perceber a equipa e que jogadores tinha e tomar decisões. Lógico que Luisão desde à muito deveria ter sido preparada a sua saída e não fazer dele um salvador! A.almeida é um 12° ou 14° jogador que numa época faz a diferença mas nunca ser preparado para titular no Benfica. Jardel ficou um ano parado e precisa de ir à B jogar e entrar no ritmo. Mas este ano também falta objectividade, desequilíbrio, garra e treino ofensivo na frente. Chegar à linha e andar a jogar à batata quente para o lado e.para traz e.arriscar passes no meio desmedidos não é para equipa que queira ganhar algo! Parece que ainda não saímos da pré época e sempre a cometer os mesmos erros e sem sair jogadas ofensivas individuais e colectivas. O Basileia e cska eram demasiado acessíveis para Benfica de à 2/3 anos.

  2. A minha pergunta é há quanto tempo estes jogadores jogam juntos? Mínimo de 3 anos… Como é que os comportamentos coletivos e organização se deterioram? Isto não é somente fruto da fraca qualidade individual, que é bem evidente atenção. Será que se pode dizer que infelizmente RV não sabe mais? Alguém com discursos sem sal e pimenta que nuca discute futebol (por algum motivo faz isso) e que realmente aposta nos miúdos da casa (ironia aqui ter deixado o Ruben na bancada)… Eu sei que com esta defesa nao haverá milagres, mas ao menos que se note algum trabalho do treinador.

  3. Continua bem presente a incapacidade que o RV tem mostrado para se adaptar às características individuais diferentes que tem este ano. As laranjas têm mais sumo para dar, e ele não está conseguir espremê-lo.

  4. Não invalida nada, mas na segunda parte o JC faz 3 paradas de bolas que iam lá para dentro, de uma forma que se espera que o Varela estivesse a tirar notas.

    Pelo que tem feito recentemente não se compreende a decisão de deixar Ruben Dias fora do jogo. Ou melhor, ainda bem que o deixou. Era castigo demasiado duro para um puto ter de jogar num jogo destes em que todos, sem exepção, saem chamuscados.

  5. Também não percebo como se mantêm comportamentos colectivos durante 2 anos….e depois de um momento para o outro…puff. Caso viessem apenas do trabalho do JJ, seria de esperar que esses comportamentos fossem perdidos a curto-médio prazo (~1ano), agora como explicar isso tanto tempo depois? Apenas pela perda de qualidade individual? Estranho….não estarão os jogadores a dar “sinais” de quererem uma mudança?

  6. Será que nao saiu pessoal da equipa tecnica do benfica? que está mau, estava a vista de todos! agora assim tao mau…..! Inacreditavel ver andre almeida: conseguiu enganar algum tempo…realmente é mesmo muito fraco. luisao tem uma interpretação de jogo como nenhum deles, apesar das limitações. Jardel está preso e a equipa nao ajuda de nenhuma forma. grimaldo é fenomeno, mas claro, não pode ter tudo nem fazer tudo! Se houvesse filipe augusto todos diriam que era porque o fedjsa não esta…! pizzi falhou mais passes ontem que o ano passado todo!

    Nem tudo é mau, agora pode ser que haja mudanças, sem “doer o coração” (ontem nao se preocupou em colocar o ruben no banco, mas quando foi o varela preocupou-se). adnre almeida qualquer um e melhor, ruben vai ter que jogar e jogar e continuar a jogar. krovinovic (na champions nao esta inscrito !!!!!!!!! ) vai ter que jogar. e isto aliado a um salto qualitativo, penso que o benfica melhor, tal e qual ha dois anos, com renato e lindelof e nelson semedo, quando foi obrigado a colocá-los….!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*