Esteve nos Barreiros o Benfica que Daniel Ramos pretendia

Percebeu-se bem cedo a estratégia da equipa maritimista. Condicionar a saída em construção do Benfica, dirigindo-a para o seu central direito, no caso Luisão, pela forma como colocou o seu avançado Rodrigo Pinho mais próximo de Jardel, convidando a que a bola entrasse no mais livre Luisão, aproveitando a menor mobilidade e qualidade técnica do capitão encarnado para depois de activada pressão, recuperar a posse mais adiante pelas bolas longas a que Luisão recorre, quando o espaço ao seu redor se diminui.

Crónica no “Visto à Lupa” na edição escrita do Jornal Record, também disponível para patronos.

Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda tornem-se patronos deste projecto. Também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3767 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. O Luisão pode ter 30 metros de campo aberto para progredir com a bola que invariavelmente o seu primeiro instinto será, ou bater longo, ou lateralizar. Faz hoje pior do que melhor ao Benfica.

  2. Realmente, e como vocês cedo o salientaram aqui, o jogo do Benfica esta época está uma lastima. A qualidade na defesa desceu bastante, e o Benfica não sabe segurar a vantagem, e parecem sempre muito nervosos, também a acusar alguma falta de confiança, parece-me. Mas sem um treinador que tenha ideias, ou que tenha sequer um fio de jogo mais difícil fica. Os jogadores até podem ter os seus hábitos mais enraizados, mas não acreditam que não queiram aprender e ser melhores todos os dias. Não sei como é que não se incentiva uma equipa grande a jogar com a bola no chão em vez de lateralizações dos centrais ou bolas despejadas. Ontem a 2 parte do Benfica foi so isso. Está de volta o Benfica de quando da chegada do Rui ao Benfica à 2 anos atras. Bola na ala e despeja na área. Daqui por uns jogos joga com Jimenez e Seferovic porque tem mais poder de choque para as bolas areas que o jonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*