Contra movimentos, uma das chaves do jogo. Cristiano Ronaldo.

São movimentos regra geral tão curtos que tantas vezes passam despercebidos a quem nunca jogou ou nunca esteve demasiado perto de onde acontece a magia. Mas, acontecem a quase todo o instante, sempre que alguém pretende receber a bola e tem adversário perto.

Todo o jogo é um jogo de enganos, e os contra movimentos são decisivos para se ganhar espaço. Coordenados com o portador da bola é o que faz a diferença para que quem recebe a bola, possa enquadrar (virar para a baliza adversária) e continuar a dar um seguimento mais ofensivo ao lance. Normalmente, são muito mais notados quando se recebe a bola no pé. Porque quando se simula receber em posição de ultrapassar adversário directo, seja no espaço ou mesmo entre linhas mas batendo-o, este não pode facilitar e troca uma possível intercepção pelo ajuste da sua posição, preparando-se para um segundo momento de contenção (posicionamento do defesa que se coloca entre o portador da bola e a sua própria baliza).

No lance que carimbaria a vitória do Real, Cristiano a bater o opositor directo com um contra movimento, neste caso, simulando que quer bola no pé e pedindo nas costas.

Ora veja:

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3013 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. Grande movimento do Ronaldo,muito bom. A forma como fica o adversário praticamente de rastos sem possivel reação é brutal. Mas e o passe? Para mim a forma do jogador perceber k o Ronaldo está a enganar o adversário e colocar a bola de forma perfeita para o sítio certo para golo é o melhor da jogada.

  2. Se os Messis sao a criaçao do jogo que abrem os caminhos fechados dos sistemas defensivos, os Cristianos sao os farois que indicam as novas rotas ou a continuaçao dessas criadas pelos Messis

    Nesse vasto oceano do jogo de futebol, o sistema é o que se trabalha para codificar os espaços do mar mas os navegantes tem que sentir sempre os ventos para descobrir as melhores passagens que nao sao fixados. O capitao da terra, que decide da organisaçao do barco durante a travessia que é o jogo, nao pode amarrar os navegantes à rota definida desde o principio porque arrisca-se a ver passar os barcos com os melhores navegantes a decidir. E é por causa disso que o jogo nao é somentes o treino(JJ?)

    O que parece sempre simples no futebol é sempre o mais dificel e o mais invisivel.

    Quem durante o jogo viu o que fez o Cristiano? Os ditos espertos e treinadores de bancada vêem a ocupaçao do espaço do coletivo consoante a situaçao do jogo mas quem vê esse trabalho invisivel? Ninguem porque nao se quantifica, e aqueles homenzinhos que pensem saber tudo sobre a vida nos livros, que quantificam o saber, sem conhecer o seu sabor da vida vem feitos juizes a falar do dedo de Deus.

    Ja que se fala muito aqui nos ultimos tempos com artigos sobre JJ, Zidanes, Sarris, e do que se gosta ou nao, serao sempre os navegantes de quem se fala tambem ultimamente no LE como Messi, CR7, Betancur…que ditarao a sorte dos primeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*