Lições de Krovinovic com Jonas. E Svilar.

É incrível o que dois jogadores de qualidade técnica e tomada de decisão de nível mundial podem juntos construir na realidade nacional.

A exibição de Krovinovic em Guimarães cumpriu tudo o que promete desde há muito. É tão superior a todos os seus colegas que a um toque faz o que os outros (exceptuando Jonas) só fazem a três. Um facilitador que liga o jogo com a qualidade dos melhores. Criatividade, movimentos sempre para pedir a bola no pé, responsabilidade e personalidade, com o croata o Benfica volta a conseguir construir e criar com ideias. Não surge na ficha do jogo com o golo ou com a assistência mas a quantidade de ataques que começa por iniciar desequilibrio que se revela decisivo mais adiante são mais que muitos.

Sobre a possibilidade de Jonas jogar na frente de ataque como o jogador mais avançado, ficou dada a resposta. O brasileiro não perde a qualidade de finalização, nem tão pouco a capacidade para baixar e se envolver na criação da equipa, abrindo espaços na linha defensiva adversária para as entradas de Salvio ou Diogo. E ficou resolvido o problema com a menor disponibilidade e capacidade para os momentos defensivos. Tendo colegas como Krovinovic para se associar, faz naturalmente a diferença em cada fase do jogo ofensivo e em cada espaço do campo.

Por fim, o guarda redes Svilar. Independentemente do potencial que possa ter, e do nível a que possa chegar, está muito longe de dar a segurança necessária a uma equipa da dimensão do Benfica. Fica a sensação de que com o belga na baliza a qualquer momento o golo pode chegar. Precisa de muito jogo, mas tê-lo no Benfica custará pontos e triunfos.

 

Sobre Rodrigo Castro 218 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

10 Comentários

  1. Não consigo concordar com o Svilar. Pela simples razão de que qualquer das opções disponíveis não é melhor. O Bruno Varela não sai da baliza e o Júlio César é demasiado lento a fazê-lo. Ninguém oferece melhores condições do que o belga. E sinceramente, com samaris e André Almeida em campo não se pode apontar mais erros ao svilar do que a esses dois.

    • É irrelevante João. Sim Svilar é melhor do que os outros. Mas as falhas que o Rodrigo aponta estão lá. O golo do Vitória dificilmente seria golo com um GR menos completo mas mais experiente, sem que isso invalide todos os aspectos positivos que demonstrou ao longo da partida. Também teve uma série de saídas precipitadas que tem de aprender a domar.

      Se a solução não passa por trocar com Varela ou JC, também não podemos olhar para o lado e dizer que tudo o que faz é ouro. Não é e ainda vai demorar a sê-lo!

  2. Finalmente krovinovic titular! E um regalo!!!! Tem que jogar! Os melhores tem que jogar m, n interessam as posições!

    Svillar não me parece ser o que a imprensa faz dele! Vai queimar carreira e Benfica!!!! Nota se que pode ter potencial, mas não transmite segurança! É daqueles gr que “chama o golo”, mas o Benfica nos últimos anos tem vivido com 2 dos melhores gr da actualidade! Ficaram mal habituados!!!!

  3. Não percebi a parte do Svilar e o autor também não se deu ao trabalho. Qual é o problema?

    Todos os autores deste espaço repetem constantemente: os melhores devem jogar sempre. Concordo! O Benfica tem algum redes melhor que o Svilar no plantel? Não vi.

    Em relação ao jogo de ontem nunca pensei no miúdo… Estava tranquilíssimo, sensação que não tenho quando o Varela e o JC estão em campo. São dois bons redes que neste momento apresentam um perfil que não serve para o Benfica.

    Por outro lado, nesta posição é injusto não olhar para as idades. Todos os redes que apareceram assim fartaram-se de dar casas – o R. Tamancos Patrício chegou a ser asobiado quando pisava o relvado em Alvalade (de forma profundamente injusta, diga-se). Só para citar um exemplo.

    Portanto, não é só preciso que o atleta tenha grande personalidade, todos os que estão à sua volta também precisam dela. Bastante.

    A questão da personalidade – que o Svilar tem apresentado aos kilos – não pode ser essencial, ainda que seja muito importante. Se me pagarem metade do que ele recebe, eu vou lá pra dentro e prometo que jogo dez metros fora da área e atiro-me a todas – o pior depois vai ser defender alguma coisa.

    Julgo que a personalidade tem de estar associada às características e ao contexto: pegando no exemplo de ontem, Svilar foi tranquilo, dominou a área, foi impecável nos cruzamentos, nas bolas com o pé não teve grandes chances para fazer bons passes mas colocou-as sempre no sítio que lhe pediram. Entre os postes teve pouco trabalho (mas tem mostrado capacidade noutras ocasiões).

    É assim que recordo o jogo.

    Cometeu dois erros, em duas saídas na profundidade já no final do jogo – por tesão de mijo! Mesmo assim prefiro isto a ter dois artolas sempre a guardar a porta da capelinha.

    Deixem os miúdos brilhar…

    • Excelente comentário, e subscrevo tudo.
      Apenas quero acrescentar que o único problema do Svilar é excesso de confiança. Acaba por se expor demasiado em certas jogadas por deduzir as situações em que está inserido em vez de se salvaguardar. O golo sofrido contra o Guimarães mostra exactamente isso mesmo. Confiou totalmente no bloqueio do Luisão e acabou por perder a posição correta na baliza em função disso. Terá que deixar de confiar tanto no instinto e nas suas próprias deduções e ser mais racional e “frio” nas suas decisões.
      Posto isto, no pouco tempo em que é titular já evoluiu bastante, principalmente nas saídas, e acredito que irá ultrapassar este problema muito rapidamente. O miúdo é bom.

    • Para lá do Patrício também se pode falar de um tal de Manuel que aos 19 anos no Schalke era um frangueiro de proporções épicas.

  4. Está visto que ninguém pode ousar beliscar a “lenda” Svilar! Cai logo o carmo e a trindade! Não é só a imprensa que fez o trabalho de o endeusar, a própria massa adepta benfiquista está caidinha de amores pelo guarda-redes e, muito sinceramente, o número de erros que ele já cometeu em tão pouco espaço de tempo é digno de um Roberto Part II. É pena, vão queimar a carreira ao miúdo que, não obstante das criticas que faço, tem imenso potencial.

    • Pedro, pergunta simples, se não Svilar quem é o melhor GR do Benfica? Se Svilar está a ser endeusado, quem é o demonizado que devia jogar e porquê?

  5. “Em relação ao jogo de ontem nunca pensei no miúdo… Estava tranquilíssimo, …”. É isso mesmo, EAN, melhor elogio que se pode fazer neste momento a Svilar.

  6. Até que ponto o posicionamento do Svilar, no golo do vitória é errado?
    Sem ver a bola, com o luisão a “tapar” um lado da baliza, até que ponto não é mesm0o aquela a posição em que deve estar tendo em conta as “probabilidades”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*