Cérebros ligam as motas

epa03567122 Benfica soccer player Enzo Perez (R) celebrates with Luisao (L) after scoring a goal against V. Setubal during their first league soccer match held at Luz Stadium in Lisbon, 03 of February 2012. EPA/MIGUEL A. LOPES

Krovinovic, Pizzi e Jonas fizeram jogar a equipa

Foi um Benfica mais inteligente, mais técnico, mais assertivo nas suas decisões com bola, e com maior número de ligações para chegar ao último terço, o que rubricou na Luz, na noite de ontem uma das exibições mais conseguidas da temporada.

Este conteúdo só está disponível para subscritores. Por favor, contacte lateralesquerdo.com@gmail.com para mais informações ou visite a nossa página Patreon.

Login no final da página.

Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda tornem-se patronos deste projecto. Também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3767 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

8 Comentários

  1. Ligam as motas, apenas na segunda parte onde o vitoria jogava com menos um jogador e apareceu um campo completamente desmotivado à espera que o jogo acabasse desde o minuto 50´. A primeira parte foi novamente um jogo sem alegria nem qualidade tecnica/tactica onde as oportunidades apareceram de bolas paradas (coisa rara este ano!). Em termo de jogo corrido foi novamente um deserto de ideias. Toda a diferença neste benfica resulta do local do campo onde o benfica consegue tabelar entre o extremo/lateral/medio. Dado que o benfica não consegue por profundidade e velocidade no jogo em termo atacantes leva a que a defesa adversaria suba e estes desequilíbrios por parte do benfica não surgem.. quando a defesa adversaria joga junto à sua área torna-se vulnerável e onde o benfica (unicamente desta forma) consegue explorar.. Muito distante de uma equipa que controla e joga futebol!! (infelizmente)

  2. krovinovic é craque. pizzi melhorou um pouco e jonas é sempre bom. para o nosso campeonato vai dando. o problema é ter andré almeida, jardel e luisão!Penso que este pressing se fez mais para “esconder” as limitações da ultima linha do benfica. agora o próximo fdsemana um teste mais a sério. até um empate é bom para o benfica.

  3. E como é q se mede a apatia de uma equipa? O V. Setúbal jogou apenas aquilo q o Benfica permitiu. O q aconteceu ontem iria acontecer o mesmo contra 50% das equipas da liga portuguesa. Pois os niveis motivacionais de SLB estavam nos pincaros.

    • E como é q se mede a apatia de uma equipa?

      Postura. Atitude. A própria forma de (não) jogar. Foi um V. Setúbal que parecia já ter entrado derrotado em campo. Essas coisas são percetíveis. Cabe depois a cada um admitir que assim é ou entrar em negação. O ser humano tem esta capacidade.

      • Sim porque o Ricardo é o chefe dos videntes e das opiniões sobre futebol e que não está de acordo com o Ricardo está sempre errado. O Ricardo é que sabe. Palmas ao Ricardo.

        • Antes ser vidente que doente e entrar em negação. Basta lembrar aquela vez em que se apontou, por A+B, que Rui Vitória só aposta em sangue novo quando as circunstâncias assim o obrigam e o Edson a dizer, preto no branco, que o contexto nada interessa ao caso.
          Enfim, passar bem e desejos de procura de ajuda profissional é o que lhe desejo para o Ano Novo que se avizinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*