Nem dois sistemas impediram o Basel de vencer na Luz

Primeiro em 4x3x3, posteriormente em 4x4x2, o Benfica foi sempre incapaz de causar problemas ao adversário.

O número absurdo de erros técnicos e de más decisões com a bola nos pés, bem expressos nas constantes perdas por maus passes e más recepções, às quais somente João Carvalho escapou, condenaram o Benfica a mais uma derrota na presente edição da Liga dos Campeões.

This content is only available to subscribers. Please contact us at lateralesquerdo.com@gmail.com for details or visit our Patreon page

Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda tornem-se patronos deste projecto. Também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3047 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. Gostei do João Carvalho e do Zivkovic, mas na primeira parte estiveram muito escondidos do jogo. Apesar de serem dois miúdos e de isso vir com a experiência, têm de se assumir mais. Para além deles, o Seferovic fez um jogo aceitável tendo em conta a miséria tática em que nos apresentámos (tinha sempre 3 jogadores à volta dele). De resto, pavoroso o nosso jogo, o que pode ser desculpado por alguma falta de rotinas devido à rotação (isto é o meu eu otimista a falar, o meu eu racional sabe que só jogamos alguma coisa quando o Krovi está em campo e contra adversários acessíveis).

  2. Uma questão que coloco sempre que vejo o Zivkovic a jogar é: ele rende muito mais do lado esquerdo que do direito, mas no entanto parece que está fadado a jogar do lado direito do ataque. Alguma razão especial para isto, a não ser falta de planeamento, já que a esmagadora maioria dos extremos do SLB rende mais do lado esquerdo?

    Por outro lado, acham viável que um meio-campo com Fejs/João Carvalho/ Krovinovic, com Pizzi e Zivkovic nas alas, alguma vez será possível nas mãos do treinador atual? 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*