João Carvalho no meio da mediania

No sado, apenas mais uma demonstração da mediania que grassa no plantel do Benfica. Um sem número de jogadores cujo número de perdas torna impossível conseguir-se ligar uma jogada com princípio, meio e fim. No meio das dificuldades técnicas e de decisão absurdas de jogadores como Lisandro, Douglas, Eliseu, Samaris, Seferovic, e Augusto, surgiu João Carvalho. Tão diferente para melhor com bola no pé.

Porque ainda tem muito para crescer sem bola, e porque mesmo em posse ainda é inconstante, João Carvalho é muito mais um jogador de potencial do que de rendimento imediato. Ainda assim, o talento é óbvio, e tornar-se um jogador importante depende apenas do enquadramento que tiver. Já devia ter muito mais minutos na presente época, porque mesmo sendo um jogador de potencial, já tem mais rendimento que uma larga franja de jogadores encarnados que vêm sendo lançados por Rui Vitória.

Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 217 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

11 Comentários

  1. Mesmo assim, este plantel consegue ser melhor, no geral, do que aquele com que JJ contou na sua última época de Benfica. O que me faz acreditar que, caso ele ainda estivesse por lá, ainda assim, não estaria totalmente fora das competições europeias por esta altura e teria, pelo menos, conseguido disputar a continuidade na Taça da Liga até ontem.

  2. Este menino e o André Horta não são dois jogadores que, convenientemente integrados no plantel, mereciam muito mais oportunidades e que dariam ao atual treinador do Benfica soluções com mais qualidade do que outros como Augusto, Samaris ou mesmo que o Pizzi (tendo em conta o atual momento de forma deste último?)

  3. Eu vejo qualidade no João, mas parece-me que se dá pouco a jogo, que passa ao lado dele grandes períodos de tempo. Não concordam? Sei que Pizzi está em baixo de forma, mas não acho que João pelo Pizzi faça o Benfica melhor ainda.
    Abraço

    • Vejo nele mais um “saviola” ou “jonas” que um pizzi! Lembro-me que o Saviola deu show quando alimentado pelo aimar, di maria e carlos martins. Tambem nas epocas anteriores o motor do benfica foi a excelente ligação Pizzi/Jonas. Mas ao ver este video (muito bom) vê-se o aspecto miseravel do benfica que não cria desiquilibrios nem se consegue impor devido à “tactica” e posicionamento no campo. Existe uma jogada em que ao redor da bola estão 80/90% dos jogadores do benfica. Qualquer desequilibro deste lance não resultaria em nada de especial. Faz lembrar o antigo jogo da distrital (tudo ao molho e fé em Deus) e os tempos do calcio (esta liga espectacular).

  4. É um jogador inteligente e com uma qualidade técnica acima da média. Rui Vitória disse hoje em entrevista que já pensava no 4-3-3 antes do inicio da época sendo assim torna-se ainda mais difícil perceber a falta de oportunidades do João e a dispensa do Horta sabendo que o Krovinovic ia falhar uma boa parte do início da época já para não falar no desgaste do Pizzi.

    Quanto a mediania que é bem ostentada por Felipe Augusto e Samaris penso que o que deveria ser feito era ter pensado numa alternativa mais defensiva mas com qualidade técnica suficiente para ser um complemento a posição 6 e 8. Keaton Parks, Pedro Rodrigues, Florentino são opções com potencial mas provavelmente sem o rendimento imediato necessário. Uma lacuna a colmatar o mais depressa possível, esta que na minha opinião podia estar resolvida desde a época passada com Danilo

  5. Se desde o início de época pensava no 4-3-3 então desculpem me a sinceridade mas pior ainda foi o planeamento da época… a parte dos empréstimos de André Horta por exemplo … não consigo perceber em 4-3-3 ou até em 4-4-2 a escassa aposta do Gabriel Barbosa … em Portugal é um jogador que renderia golos a sua forma de jogar muita falta faz ao benfica , isto é , jogador agressivo no 1 pra 1 que parte pra cima dos defesas sem medo. No que diz respeito ao João Carvalho falta minutos na equipa … antes um jogador com potencial que um Felipe augusto !!!.
    Abc é bom ano, continuem o excelente trabalho !!!

  6. “Porque ainda tem muito para crescer sem bola, e porque mesmo em posse ainda é inconstante, João Carvalho é muito mais um jogador de potencial do que de rendimento imediato. Ainda assim, o talento é óbvio…”

    Caro Rodrigo Castro

    João Carvalho, apesar do talento, não conseguiu uma rápida ascensão no FUTEBOL PROFISSIONAL, porque nunca esteve realmente focado nisso, brinca muito nas selecções, desde os sub15.

  7. Tretas… Muitas vezes no futebol e na vida rendimento é igual a oportunidade. Sobretudo quando a competência é evidente, como é o caso. E no futebol também não há rendimento sem competição, sem minutos de jogo. Só aceito as opções do Vitórias em relação a este atleta se ele treinar mal. Como não estou lá para ver não tenho opinião formada.

  8. so precisa de 4 jogos seguidos e um bom enquadramento, que nºao tem sido facil pelo que o benfica nao joga. faz me lembrar o di magia que nunca fazia tres jogos seguidos e diziam a mesma coisa, é inconstante e tal, etc, potencial, tal, quando fez 4 jogos seguidos foi o que foi.
    o Joao nao é nem jonas/saviola nem um pizzi, é um deco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*