Enganar para criar

“Odeio o tiki-taka. A posse de bola é apenas um método para ordenar a equipe e desmontar o adversário…. ”

Pep Guardiola

 

O título é sugestivo e a citação também, mas diz tudo sobre as ideias de Guardiola naquilo que o treinador catalão defende para o seu momento de organização ofensiva. Cada vez é mais difícil para quem defronta o Manchester City, criar formas de parar um jogo posicional tão bem definido, tão bem trabalhado e parece-me, cada vez mais entendido por todos os seus jogadores. Ontem, o Watford de Marco Silva, apresentou-se em Manchester com uma ideia de reforçar o corredor central da sua linha média, procurando com isso evitar as ligações e o jogo interior que os comandados de Pep tão bem preconizam. A imagem revela isso mesmo, uma linha média de cinco elementos bem ampla, com os extremos a juntarem-se aos médios para evitar as ligações interiores da construção com a criação dos citizens.

Os grandes problemas que se encontram quando se defrontam um adversário deste nível, é que todo o pormenor conta. Da mesma forma que o Watford tentou criar problemas ao City através da sua organização defensiva, também os comandados de Pep através da intencionalidade da sua circulação, procuraram criar problemas ao Watford, tendo um jogo posicional paciente e criterioso e esperando os momentos certos para entrar no bloco do Watford. E para isso, há várias formas. Não esquecendo que os treinadores definem as suas ideias, importa referir que lá dentro são os jogadores que jogam, que percepcionam e que definem os caminhos a tomar. Foi assim o lance do primeiro golo. A intenção é clara de obrigar o City a ir por fora, evitando as ligações por dentro. A bola vai por fora em Fabian Delph, só que quando se esperava que este tocasse dentro para haver variação do centro do jogo, este temporiza, trava e engana o seu opositor directo. Espaço criado e a bola entra na criação em David Silva que solicita a velocidade de Sané que cruza a preceito, tendo Sterling ainda beneficiado de um posicionamento menos correcto da linha defensiva do Watford no que ao controlo do cruzamento diz respeito. 30 segundos, primeiro golo, jogo desbloqueado.

José Carlos Monteiro
Sobre José Carlos Monteiro 47 artigos
Treinador de Futebol, Uefa B, com percurso e experiência em campeonatos nacionais nos escalões de formação. Colaborador como observador e analista em equipas técnicas na Primeira Liga. Alia a paixão pelo treino e pelo jogo à analise de jogo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*