Da saga, na área não respires

Por certo que todos já assistimos a jogos  com alguém ao lado a proferir aqueles comentários que lamentam a falta de pressa para finalizar. Como se o jogo só pedisse o uso do cérebro fora das grandes áreas. Na nossa batemos rápido para tirar de lá a menina o quanto antes, e na outra rematamos, independentemente das condições. Se estamos perto, rematamos de qualquer forma.

Mas, afinal pode e deve-se usar a cabeça e tomar decisões nas grandes áreas, ou esta é como que um microclima que deverá despertar o “troglodita” que há no jogador de futebol?

A equipa que ofensivamente mais vale a pena seguir na Europa do futebol na presente temporada, explica por gestos:

Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda tornem-se patronos deste projecto. Também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

 

Sobre Paolo Maldini 3801 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

4 Comentários

  1. Que absurdo! Não confundir com displicência.

    Parece um daqueles jogos de aquecimento em que só se pode marcar dentro da área, de cabeça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*