100 Jogadores a seguir no Mundial – 96 ao 100

Hakim Ziyech, Marrocos

O médio ofensivo do Ajax encontrará Portugal no Mundial, e é um dos jogadores que vale a pena conhecer no Campeonato Mundial na Russia.

Qualidade técnica expressa na forma como recebe, passa e conduz, e uma capacidade para ver tudo o que se desenha ao seu redor, fazem do esquerdino uma das atracções do grupo B.

Juan Quintero, Colômbia

Qualidade técnica, criatividade e capacidade de finalização. O canhoto que não teve o sucesso que o seu talento faria prever na Europa, reabilitou-se no River Plate da Argentina, e chegará ao Mundial numa fase em que procura provar ao Mundo que aos 25 anos ainda se pode tornar num jogador importante. Mesmo não comendo todos os minutos pela sua selecção, no tempo que passar em campo, tem mais do que nível para causar impacto.

Breel Embolo, Suiça

O jovem avançado de 21 anos do Schalke 04, marcou a Portugal na qualificação. Ainda muito longe de ser um jogador de potencial fechado, precisa de melhorar tomada de decisão e os aspectos técnicos do seu jogo. Numa selecção que tenderá a fechar-se atrás e a procurara investir sobretudo em contra ataque, a sua velocidade quer com bola quer sem esta, poderá fazer-se notar na frente de ataque da selecção da Suiça.

Shinji Okazaki, Japão

A arma secreta do Leicester da Premier League, é uma das grandes esperanças nipónicas para somar golos e ligar o jogo ofensivo. O ponta de lança do Japão mostra-se não somente na zona de finalização, com recursos imensos na forma como ataca a bola, mas tem também qualidade técnica para baixar e ajudar a ligar o jogo ofensivo da selecção Asiática. Okazaki é uma das atracções do Grupo H.

Emil Forsberg, Suécia

O médio do Leipzig atravessa um dos melhores momentos da sua carreira.

No Mundial, o número 10 do Leipzig deverá aparecer como ala esquerdo, no 442 da selecção da Suécia, para que possa aproveitar o seu pé direito com maior facilidade na condução e ligação com os espaços interiores.

Pés de veludo pouco comuns em jogadores originários da Suécia, Forsberg encontra sempre soluções para jogar no espaço entre linhas adversário, e poderá ser a chave da selecção do seu país para ultrapassar a primeira fase.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3288 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

  1. Acredito que, se não fosse a grave lesão, Embolo já estaria num patamar diferente daquele que apresenta. Vamos ver se Tedesco consequirá melhorar o jogo do suiço, aliando mais e melhor inteligência a um físico poderoso.
    Oxalá Quintero tenha amadurecido e crescido, sobretudo a nível mental, pois tinha (ainda terá?) condições para fazer uma grande carreira na Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*