100 Jogadores a seguir no Mundial – 91 ao 95

Fedor Smolov, Rússia

O ponta de lança do Krasnodar chega ao Mundial no seu país depois de uma época de imenso impacto quer a nível nacional, quer nos jogos internacionais pela selecção. Criou, finalizou e marcou.

Aos vinte e oito anos será o ponta de lança da equipa anfitriã na prova, e um dos jogadores que disputará o grupo A que promete concentrar em si muita notoriedade.

Keita Baldé, Senegal

O extremo esquerdo do Monaco, formado na academia do Barcelona é uma das atracções do Mundial. Aos vinte e três anos, o desequilibrador Keita terá oportunidade num grande palco mundial de provar a qualidade que demonstrou no principado.

Velocidade em condução, capacidade de drible, e uma muito boa relação com a baliza adversária no momento em que finaliza o que tantas vezes ele próprio cria, fazem de Keita um jogador com potencial muito elevado para deixar marca no Grupo H.

Anibal Godoy, Panama

O médio defensivo do Panama teve uma passagem pouco notória pela Europa, e é hoje um dos elementos em destaque do San Jose Earthquakes da MLS.

Embora surja também com bola em espaços mais adiantados e se mostre pela boa meia distância, é nos duelos defensivos e na forma como controla o espaço ao redor dos defesas centrais que o tornam o jogador mais cotado de uma das selecções com menos aspirações na Russia em 2018.

Marko Pjaca, Croácia

O extremo / avançado que a Juventus emprestou ao Schalke 04 na presente temporada, teve uma época irregular na sua utilização, e será um dos croatas que chega ao Mundial em crescendo de confiança. Jogador de processos simples, não elabora em demasia as jogadas quando tem a bola nas botas, mas porque dentro e nas imediações da grande área é de uma eficácia elevada, e impõe os seus atributos quer físicos, quer de percepção rápida do que o rodeia, para se movimentar, mesmo não tendo garantias de ter muitos minutos, será um dos jogadores que poderá aproveitar as oportunidades para mostrar a eficácia das suas acções.

Hirving Lozano, México

Chega ao Mundial aos 22 anos de idade, o desequilibrador mexicano que actua no PSV da Holanda.

Dextro, mas capaz de actuar com rendimento em ambos os corredores laterais, na posição de extremo, a facilidade com que sai em velocidade do drible, e como resolve as situações ofensivas de 1×1, tornam-o uma figura de proa da selecção Mexicana, e um grande candidato a fazer cair sobre si os holofotes de todo um país.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3288 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*