Jogadores a seguir no Mundial – 21 ao 25

Sergio Aguero, Argentina

O avançado centro do City disputará na Rússia o seu último campeonato do mundo. Tivesse ao longo da sua carreira menos problemas físicos para resolver, e uma maior continuidade de jogos e poderíamos estar a falar de um jogador com uma notoriedade ainda bastante mais elevada.

Aguero prova que não há um perfil merfológico ideal para se jogar nos espaços mais adiantados. A sua baixa estatura é o que lhe permite ter uma habilidade motora extraordinária, que conjugada com a sua potência física e gesto técnico fazem do avançado da Argentina um jogador capaz de um impacto tremendo quer nas zonas de criação quer na forma como aparece para finalizar os ataques.

Partirá de fora, esperando os seus minutos e momentos. Entrar nos jogos com estes mais partidos e fatigados, poderá ser ainda mais um factor extra para que surja em grande destaque.

Mats Hummels, Alemanha

Está, garantidamente, entre o lote dos melhores centrais da actualidade. É assim desde há muito. Hummels reúne tudo que mais importa para quem faz a posição. Defensivamente demonstra forte inteligência bem expressa na forma como se move, coordena equipa, e aborda cada lance, percebendo timing para sair, ficar, baixar posição corporal, deslocar-se de forma lateral ou com apoios paralelos no momento de acelerar, e ofensivamente é o primeiro atacante das suas equipas.

Progride, invade espaços, atrai opositores, desmancha linhas e organizações. Sempre de cabeça levantada. E ainda tem impacto nas bolas paradas, sejam defensivas ou ofensivas.

É um dos grandes candidatos ao onze do Mundial, e uma figura de uma das favoritas em prova.

Varane, França

Vinte e cinco anos, e a outrora jovem promessa é já um dos melhores do futebol mundial, mesmo que não tenha o seu lugar consolidado no onze da selecção do seu país.

Capacidades condicionais tremendas, concentração mental e competitiva, relação com bola, e uma personalidade que não o fazem tremer no lance de menor espaço possível e maior proximidade à sua própria baliza.

Varane é classe, e se lhe for dada a possibilidade de entrar no onze de França, tem todas as condições para ser o central do torneio. Ele que parte como terceira opção na equipa azul.

Heung-Min Son, Coreia do Sul

O extremo do Tottenham de vinte e cinco anos joga como avançado num sistema que junta dois homens na frente na selecção da Coreia do Sul.

Driblador, finalizador e sobretudo um velocista com bola e sem bola nos pés, Son é a figura maior de toda a equipa coreana. Mas, é mais do que isso, é provavelmente o asiático mais capaz de resolver um jogo de futebol nos dias de hoje.

É garantido que uma possível mas pouco provável surpresa da Coreia do Sul, dependerá da capacidade desequilibradora do seu competente avançado, que encontrará ainda para mais, jogos que lhe beneficiam as características de velocista.

 

Keylor Navas, Costa Rica

É a grande figura da selecção da Costa Rica, e provavelmente de entre todos os que mais espaço encontrará para se mostrar no Mundial. Afinal, o guarda redes do Real Madrid defende as cores de uma das mais débeis selecções presentes no Mundial.

Porque terá muito trabalho e porque é rápido e ágil entre os postes, Navas é um dos candidatos a trazer-nos momentos de grande espetacularidade, que poderão marcar o Mundial.

 

 

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3331 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*