100 Jogadores a seguir no Mundial – 6 ao 10

Isco, Espanha

O mágico do Real Madrid, capaz de sair de qualquer espaço com a bola bem colada ao pé e cabeça levantada para tomar próxima decisão.

Na Rússia deverá partir do corredor lateral nos momentos defensivos, para surgir por dentro com bola, associando-se a um meio campo de luxo, que lhe permitirá enquadrar ainda com maior assertividade as suas acções. Criatividade, toque de bola de génio, capacidade de drible e cada vez mais competente a finalizar, Isco não é apenas um jogador com toques e lances notórios, mas também um elemento capaz de modificar o jogo com a forma como o controla pela sua tomada de decisão. Acelera-o ou abranda, sempre com ideias e gesto técnico dos predestinados.

Harry Kane, Inglaterra

O ponta de lança mais valioso em termos económicos do mundo, é a grande esperança da selecção dos três leões, para materializar a criação inglesa.

Numa Inglaterra que surgirá mais defensiva do que nunca, muito do que poderá fazer ofensivamente estará entregue ao génio das suas individualidades. Harry Kane, pela forma como se move e como finaliza é uma figura incontornável do Mundial, e a grande esperança de todo um povo.

Os sonhos ingleses dependem quase por inteiro da sua eficácia na grande área, e é certo que se o outsider chegar longe, Harry Kane será uma das figuras que não se pode perder.

Kevin De Bruyne, Bélgica

Foi durante um bom período o jogador com maior rendimento do mundo na temporada passada.

Porque à qualidade com que toma decisões e determina o ritmo de cada jogo, juntou a capacidade de passe tão característica que lhe permite quebrar linhas e transformar criação em finalização como poucos, e também um acerto muito grande na hora de atirar à baliza.

De Bruyne não é apenas mais um jogador que faz jogar uma equipa. Que recebe, orienta, conduz e acerta sempre as suas acções em função do contexto. É também alguém que ao mesmo tempo que surge sempre com qualidade no menos notório, tem também uma qualidade tremenda quando chega a hora de fazer o último passe ou o remate. É um dos jogadores do futebol mundial com maior capacidade para transformar um jogo e definir um resultado, e é muito pela sua qualidade que a selecção da Bélgica é um dos mais fortes outsiders na Rússia.

Kylian Mbappé, França

A gazela altruísta chega ao Mundial com apenas dezanove anos, e já referenciado como um dos melhores do futebol mundial. Parecenças incríveis com Henry na forma como com bola se move a alta velocidade, ultrapassando oposição com aparente facilidade, e também em como define e finaliza.

Maturidade e tomada de decisão absolutamente invulgar para atletas com tamanha capacidade condicional, fazem de Mbappé já uma figura do futebol mundial, mesmo tão jovem, e claro candidato a ser um dos sucessores na dinastia Messi / Ronaldo.

Pela forma como acelera sempre de bola colada ao pé, é uma das mais fortes armas presentes no campeonato do Mundo, capaz de definir o rumo de um resultado a cada momento em que pisa a relva. É naturalmente um dos grandes candidatos a figurar na galeria de notáveis no Mundial.

Luka Modric, Croácia

O senhor que para além de não ter erro, ainda cria. Um cérebro que prova a predominância da inteligência enquanto factor determinante para o sucesso no jogo.

Controla todo o envolvimento logo no seu primeiro toque, usando-o para receber enquadrando, ou para sair da pressão em passe. À tomada de decisão de excelência, junta argumentos técnicos de motores que lhe permitem encontrar sempre soluções para as situações mais difíceis de resolver.

Na selecção da Croácia jogará nas costas do ponta de lança, e é ai que é um candidato não somente a influenciar os jogos, mas também participar em momentos de grande notoriedade. Modric, um dos melhores da actualidade, afigura-se como elemento indispensável a ser seguido de muito perto no grande torneio da Rússia.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3333 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*