Francisco, o teste final

Na entrada para a sua quinta temporada enquanto futebolista sénior, Francisco Geraldes terá a oportunidade de continuar a evoluir numa das Ligas mais importantes e interessantes do mundo.

Por Portugal, nos media, as opiniões sobre o lugar de Francisco têm sido contrárias às de quem o tem vindo a treinar.

Assim foi o seu último teste a sério no Sporting (versus Nice):

Para os amantes dos dados e para os que querem ver o que está por trás dos mesmos, ficam estes e as suas acções no jogo, por video.

 

Fica uma série de questões, em jeito de inquérito para quem quiser responder (mas somente de forma civilizada!)

  1. Havia espaço no plantel do Sporting para Francisco?
  2. A Bundesliga é o melhor espaço para evoluir? Porquê?
  3. Tem sido constantemente injustiçado por todos os treinadores, e vai explodir como Bernardo, ou a percepção que há das suas próprias capacidades (Jesus referiu que Francisco pensa sempre que é o melhor, mas também o grande público assim o pensa) tem até prejudicado o jovem talento?

 

8 Comentários

  1. 1 – Há sempre espaço nos plantéis para qualquer jogador depende daquilo que o jogador pretende pois ele é que escolhe neste aspecto o que é melhor para ele.

    2 – Certamente o jogador neste caso escolheu o local onde tem alguém que conhece, um clube com estabilidade financeira que neste aspecto permite trabalhar focado sem problemas. Um clube que tem discutido á dois anos a manutenção e este ano conquistou a taça do seu país ao clube que foi campeão.
    Porquê?
    Vendo que o treinador saiu para o campeão e pode jogar a supertaça do país e Jogar nas competições europeias. Não desprezando o CLUBE ESCOLHIDO acho que é um clube que o jogador pode ter mais hipóteses de jogar.
    3 – Injustiça existia se ele ficasse onde sabia que não iria ser opção no seu ponto de vista, o jogador é extremamente culto e inteligente ao ponto de saber isso. O público TODOS NÓS simpatizantes temos tendência a defender jogadores diferentes que demonstrem no seu dia a dia um forma diferente dos outros e nesse aspeto o FRANCISCO GERALDES é diferente.
    Grande abraço a todos e é apenas uma opinião.
    Parabéns pela página e pelos artigos colocados na mesma são muito pertinentes e interessantes.

  2. Boa tarde, penso que o Francisco fez uma óptima época no rio Ave. No entanto ainda nao está no seu pico de maturação no jogo, faltando ainda alguma intensidade e uma melhor definição. Assim, tinha sim lugar no plantel do Sporting ainda que está longe de poder ser titular numa equipa candidata ao título. Poderá entao evoluir na liga alemã embora pense que nao vai haver nenhuma “explosão” e que não passará de um bom jogador.

  3. Boa tarde,

    1. Sim, claro que sim

    2. Se és bom, qualquer liga serve. E se a liga alemã é percepcionada como uma liga muito física, é também aqui que treinam algumas das mentes mais inteligentes do mundo. Portanto, se ele for bom, não terá problemas.

    3. Tinha que conhecer o puto para dizer isso, no entanto, ninguém, em alta competição, sobrevive sem ter uma certa dose de egocentrismo e excesso de confiança nas suas capacidades. Por isso é que os vemos, por vezes, fazer erros um bocado infantis. Overreach.

    Um erro crasso a saída dele, tinha mais que lugar no Sporting para fazer 30/40 jogos.

    Um abraço

  4. Muito dificilmente será jogador de topo, mas parece ser um jogador relativamente mediano, talvez aceitável. Bom para o Rio Ave, onde estava. No Eintracht, sentirá muitas dificuldades, não tem físico e força para lidar com os monstros. E a história de ser culto é apenas anedótica.

  5. 1 – Espaço há mas tempo suficiente de jogo pode não haver, talvez foi isso que Peseiro lhe disse durante a pré – época e dadas essas palavras, Geraldes de forma inteligente decidiu consolidar mais a sua qualidade com um passo maior na sua carreira. Jogar é que um jogador precisa e Francisco Geraldes não quer ficar a ver os outros jogar.

    2- A competição é interesante, o projeto parece ser ambicioso por parte do Eintracht Frankfurt e não conhecendo as ideias do novo treinador Adi Hütter, olho só para a competição e assim acho que teremos um Francisco com dificuldades na componente física mas a sua inteligência rápida e eficaz do jogo poderá ajudar na sua adaptação ao clube e à competição.

    3- Pensar que é o melhor não é um problema se dentro de campo corresponder a essas expectativas e penso que não será esse o problema do Francisco Geraldes. Quanto aos treinadores não é um caso de justiça ou injustiça, existem ideias e convicções por parte dos Treinadores e alguns não apostam no jogador por acharem que é inútil para o seu modelo ( não era útil para o jogo de Jorge Jesus) e outros apostam porque será um jogador fundamental no seu jogo, como por exemplo, no estilo de Miguel Cardoso.

  6. 1) Sem dúvida. O facto de ser o médio mais criativo do Sporting, no corredor central, mesmo depois de ter saído diz muito sobre o espaço que pudesse ou não ter. Agora, tudo isso depende sempre da ideia de jogo do treinador, e essa ninguém ainda consegue adivinhar o que poderá ser.

    2) Isso é como acertar no Motorola. Por mais que queiramos, ninguém, absolutamente ninguém está pronto para um contexto que desconhece. Treinadores, jogadores, etc.

    3) Não tem sido injustiçado por ninguém, apenas não encontrou alguém que aposte e acredite nele de forma inequívoca. Para tal, o primeiro atributo que o treinador deveria valorizar seria a criatividade. Em Portugal talvez 1, ou 2. E um deles nem está no campeonato português. A arrogância não vejo como negativa. O jogador tem que ter auto-estima, é ainda bem que ele tem de sobra. Assim são os craques.

  7. 1- São raros os casos de jogadores saídos das camadas jovens que se afirmem num clube com a dimensão competitiva e mediática do Sporting. Tudo, de bom ou de mau, que façam tem uma dimensão desproporcionada que pode “avariar” o percurso do jogador. Para mim o ideal, nos primeiros anos de carreira sénior, será rodar em clubes com bom projecto desportivo, onde seja possível errar e evoluir e só se nesses projectos se assumirem como titulares e lideres devem ter nova oportunidade na casa mãe. Geraldes não foi o melhor jogador do Rio-Ave, talvez nem do Moreirense, devia ficar no Sporting porquê? Porque o Sporting não tem melhor? Se o Sporting quer ser campeão, precisa de contratar os melhores jogadores, o Geraldes a sénior ainda não foi melhor de coisa nenhuma, nem do Rio Ave.

    2- O campeonato é irrelevante, o projecto desportivo do clube de destino e do seu treinador é que tem relevância. Mas para isto tudo fazer sentido o clube de origem deve ter um plano de carreira minimamente pensado com o seu atleta de modo a poder usufruir dele como mais valia no futuro.

    3- O potencial de talento existe, mas Geraldes devia levantar os olhos dos livros e reflectir sobre o porquê de ter perdido o “seu” lugar quer na selecção, quer no Sporting, para Bruno Fernandes e, já agora, o porquê de nem no Rio Ave ter sido titular indiscutível. Devia ter tido humildade suficiente para essa reflexão no ano passado, vamos ver se terá este ano.

    P.S.- Adrien fez um percurso similar, em Alvalade nunca se assumia, fora também não, até que na Académica era ele, o Cédric e mais 9, roubou um titulo à casa mãe e explodiu para titular em Alvalade, capitão e campeão europeu. O Geraldes que lhe ligue…

Responder a Pedro Varino Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*