De momento para momento até ao golo de Dyego – Identidade

O golo que permitiu a vitória bracarense sobre o Sporting teve muito do que é a identidade dos arsenalistas em cada momento de jogo.

O lance que tem origem (naquilo que a transmissão televisiva permite ver) no momento de organização da equipa de Abel, com João Novais a conduzir, enquanto todos os posicionamentos habituais do ataque posicional eram respeitados na íntegra. Os três avançados no corredor central, e a chegada dos alas pelo corredor lateral para garantir superioridade numérica, pela presença de cinco jogadores nas proximidades dos habituais quatro adversários.

Novais remata, e o Braga entra no seu momento de Transição Defensiva, com pressão no centro do jogo, e os centrais de cada um dos lados a prepararem-se para encostarem nos opositores, ou para em falta matar transição leonina, ou para recuperar a bola.

Enquanto recupera / não recupera (há um erro técnico que leva a bola de novo à posse do Sporting), os seus jogadores vão acelerando para os posicionamentos de Organização Defensiva (em 4x4x2 clássico). Quando se dá a nova recuperação, já os comandados de Abel estão organizados de acordo com a sua matriz táctica, e preparados para activar movimento padrão da transição ofensiva. O avançado que defende no lado da bola, abre no corredor lateral de onde vem a bola, aproveitando a projecção do lateral adversário para ai receber atraindo a si defesa central (Coates) que tem de compensar subida do lateral (Ristovski).

De uma série de erros, fortunas e infortunas, a bola chega a Dyego em zona de finalização. Em todo o lance, mesmo dentro da aleatoriedade, há algo a que é impossível escapar. A identidade do Braga de Abel sempre bem vincada nos movimentos e posicionamentos em todos os momentos do jogo! Tacticamente a equipa da Pedreira está mais do que pronta para perturbar quem almeja o título nacional.

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3418 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

  1. Como analisam os movimentos defensivos e posicionamento do ristovsky???
    Não está claramente mal posicionado (de acordo com os vídeos que postaram faz algum tempo)??

    Se bem entendi, se estivesse alinhado/perto do primeiro poste e sobre mais linha da pequena área a bola não passava para quem finalizou, certo (a ver se percebi os vossos vídeos) ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*