A fuga do Santa Clara

Depois da estrondosa vitória sobre o Boavista, trouxe ao Lateral Esquerdo, a simpática equipa açoriana.

Na verdade, o termo “simpático” só pode ser proferido por ser uma equipa das ilhas, que esteve durante bastante tempo afastada do primeiro escalão, porque a teia que João Henriques tem montado para fazer crescer na classificação os açorianos não tem absolutamente nada de simpático.

Nos tempos modernos, apelidam-se as equipas com tais ideias, de pragmáticas. Sempre tive dificuldades em aceitar na íntegra este termo, como se quem procura um jogo diferente não possa ser também pragmático. Basta recordar Pep quando afirmou que não havia mais pragmático que ele próprio, afinal já venceu tudo.

A cinco de Setembro escrevia:

São nove golos em quatro jogos, e um invulgar aproveitamento de seis golos de bola parada! Dos livres aos pontapés de canto, e até de lançamento de linha lateral, ninguém tem provocado tantos danos nos esquemas tácticos como a equipa insular.

 

Embora os lançamentos de Patrick e as bolas redondas que saem dos pés de Lamas e Rashid, venham sempre a provocar desconforto, está por perceber se o Santa Clara ofensivamente poderá viver quase exclusivamente de tal momento.

De lá para cá, jogaram-se três jornadas, e os ilhéus somaram seis pontos, mesmo tendo tido jogos de dificuldade elevada (Rio Ave, Nacional e Desportivo de Chaves).

Mais cinco golos somados, dois em transições ofensivas e mais três! de bola parada!

A fuga à despromoção de uma larga franja de equipas nacionais passa pelo fechar bem em Organização Defensiva, e esperar o momento. No caso do Santa Clara, a competência demonstrada nas bolas paradas não deriva sobretudo de uma aleatoriedade que os tem favorecido, mas, e tal como o FC Porto, de beneficiar de executantes que se revelam extremamente competentes em tal momento.

Embora os lançamentos de Patrick e as bolas redondas que saem dos pés de Lamas e Rashid, venham sempre a provocar desconforto, está por perceber se o Santa Clara ofensivamente poderá viver quase exclusivamente de tal momento.

A equipa de João Henriques é de momento, quem mais pontos somou face às expectativas, mas a dúvida subsiste…

Post Scriptum – Texto colocado nos rascunhos ainda antes do fim de semana. Nas Aves, o Santa Clara venceu por dois a um, com mais dois golos somados de bola parada!
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3407 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

4 Comentários

  1. …sinceramente, não gosto da proposta de jogo deles… na realidade, o treinador português, a mim, iludiu-me…pensava que andávamos na vanguarda, mas a olhar para a nossa vizinha Espanha, e para a NBA do futebol, Inglaterra, constato que afinal, estamos a anos de Luz, todavia… Olivier no banco até agora, o perfil dos médio defensivos continuam a ser prioritariamente destrutivos, salvo raras exepções como Eustáquio, mas mesmo assim já o andam a pôr ás vezes a 8, apostasse muito pouco na qualidade dos defesas, qualidade técnica ou táctica, muito, muito anti jogo, falasse pouco do espectaculo em si, os treinadores têm um discurso com muito pouco sumo, com pouca alegria, pelo menos no discurso directo….o futebol Tuga, precisa de ser repensado, o estádio vazio é a prova disso, como o nosso futebol morre lentamente, e quando vierem as novas grande ligas europeias e/ou Mundiais, é o fim….Devemos acabar com os Patreons, e promover a cultura desportiva, imitar os sucessos de Espanha e França, e personalizar….”Matar” a cultura dos 3 grandes, e promover a ascensão dos clubes mais pequenos, ver exemplo Holanda…a meu ver a blogosfera teria um importante papel, para combater a horrível comunicação desportiva que se pratica nos nossos meios de comunicação, ou seja, o LE, a meu ver, para lá do que já promove, poderia ir mais longe, na promoção do nosso futebol…

    • Olha, se esquecesses este paleio do anti patreon e falassem do perfil de comunicação do teu Rui Vitória iluminado que nunca fala de futebol…é incrível como estas almas andam ao sabor do vento.

      • …o “meu” Rui Vitória, que não è meu, responde às perguntas que os “brilhantes jornalistas tugas fazem…. já agora que és Patreon, só podes, com tanta barriga cheia, podes partilhar o último número da revista, da qual não me lembro o nome, que os patreons podem aceder?….e não vou voltar a discutir o valor de um euro, nem de 4,5, que acho que é quanto custa a revista, para mim, lamentavelmente um euro tem peso orçamental, são vidas…
        Qual é o perfil de comunicação do RV?…é não chamar não treinador aos outros?….é não chamar sonso aos outros? Ou será que é o perfil do sonso, não treinador, ser elogiado por um icon do futebol moderno, como tendo um futebol muito parecido com o do Sachi?…agora burgo artista do dia, paleia lá sobre discursos, e já agora partilha a tua boa fortuna…apesar de eu na realidade sobrevivo bem sem patreon e LE, a blogoesfera espanholha esa cheia de boas discussões, artigos, discussões, e grande parte delas, admira-te, grátis….mas nós é que somos bons, aliás só pelos estádios cheios notasse logo isso…quanto ao compreender do jogo, a demissão do Peseiro também ajuda muito a compreender a nossa fantástica cultuta desportiva, mas mau é mesmo o perfil de comunicação do RV….entendo-te….

  2. “tal como o FC Porto, de beneficiar de executantes que se revelam extremamente competentes em tal momento”? Está a referir-se a “O Jogo” sobre o FCP-Feirense: Trabalho de laboratório do FC Porto dá frutos: golo de Felipe subiu estatística?
    Talvez seja mais “Os frutos são tantos e tão bons, que o Conselho de Arbitragem chamou Rui Oliveira e Vasco Santos do laboratório, para explicar o segredo, quando o Conselho de Arbitragem chamou árbitro e VAR para explicar validação do golo a Felipe…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*