O estranho caso do Alavés de Abelardo Fernandéz

Ao observarmos a Liga Espanhola reparamos em algo que é fora do normal. Nao me me refiro ao facto de o Real Madrid se encontrar em nono lugar mas sim, o Alavés se encontrar em 2º.

Ja há algumas semanas que a sua posição na Liga me tem vindo a chamar a atenção, sendo que a minha curiosidade me levou a tentar perceber o que acontece dentro das 4 linhas.

O que é certo é que o Alaves nao se apresenta como uma equipa que faz maravilhas com a bola e deixa todos os espectadores maravilhados, ao contrário do que eu gostaria. É uma equipa de processos simples com o seu 442, que tenta tirar partido dos momentos em que a equipa adversária se apresenta desequilibrada.

Em organização defensiva tenta pressionar na 1 fase do rival sempre que pode, mas logo baixa linhas e junta todos os seus jogadores em duas linhas de 4 e uma de 2, ocupando o corredor central o lateral onde se encontra a bola.

Ao se apresentarem demasiado compactos na zona da bola, criam superioridade numérica que lhe gera facilidade em pressionar, embora quando o adversário encontra espaços livres no corredor contrário, tem dificuldade na gestão dos mesmos. As grandes distâncias que tem de percorrer originam pouca sincrinia e mais espaços para a proveitar.

Com bola, sempre que podem atacam rapidamente através de combinações, que acabam normalmente com uma bola em profundidade para os Avançados, ou de forma mais direta procurando as costas dos defesas. Muito astutos nos duelos aéreos, ganham as maioria destes criando perigo nos lances posteriores.

Quando a bola se encontra no GR os Defesas Centrais abrem, quase na largura máxima, um dos MC baixa e a bola é colocada em profundidade nos AV. Os MC aproximam rápidamente para disputar a “2ª bola” e acelerar o jogo.

Jogam a uma intensidade elevada na ultima zona do campo, apresentando mais garra e coração do que organização. Podemos dizer que é uma equipa que se sente confortável em momentos de caos pois consegue muitas vezes tirar partido dos mesmo.

Observando os golos marcados na Liga eles contam com 14 golos marcados, dos quais 7 foram provenientes de jogada com bola corrida e outros 7 provenientes de lances de bola parada (livres indirectos, cantos e lançamentos laterais).

Longe de praticar um futebol atrativo, Abelardo construiu uma equipa competente e que tem tido sucesso com a sua forma de jogar. Seguiremos atentamente a progressão deste Alavés na esperança que se consiga manter junto ao topo.

 

3 Comentários

  1. Gracias por compartir el analisis del Alaves. Sin duda, Abelardo es un gran entrenador. Con el equipo de su tierra (y el mio), el Sporting, logró un ascenso a Primera Division con los jugadores sin cobrar dinero, y solo perdió 2 partidos de 42! Al año siguiente una permanencia con el peor equipo de la categoria, y ahora esto con el Alavés, al que llegó después de que el equipo tuviera solo 6 puntos, en las primeras 11/12 jornadas.

    Su estilo es bien definido, equipos sólidos defensivamente, el sistema que más le gusta es el 1-4-4-2, poco presionante, y velocidad por bandas. No es el juego más estético y complicado del mundo, pero le da muy buenos resultados, es una persona muy tranquila y que transmite mucha confianza al jugador.

    Un muy buen entrenador.

Responder a Ac50 Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*