A chegada ao quinto lugar de um histórico – Os Belenenses de Jorge Silas

O Belenenses têm feito um excelente inicio de campeonato ocupando, provisoriamente, o 5ª lugar com apenas duas derrotas contra Porto e Braga. Com um futebol bastante atractivo, promovendo constantes saídas desde trás e procurando chegar ao último terço de forma apoiada, o bem liderado clube da cruz de cristo tem demonstrado ideias e qualidade em ataque posicional!

O histórico clube de Lisboa contempla movimentos colectivos interessantíssimos e que revelam a intencionalidade do jogar de Silas! Desde a saída a 3 bem larga na construção até aos 5/6 elementos que se colocam a atacar a última linha adversária, os Belenenses é hoje uma equipa com uma competência com bola que poucas equipas em Portugal se poderão vangloriar.

Em ataque posicional, os comandados por Silas têm demonstrado capacidade para jogar por dentro, por fora e principalmente, em profundidade. Nos últimos jogos, a equipa que agora joga no Jamor, tem revelado uma capacidade soberba para aproveitar as costas da linha defensiva adversária, ora atraindo a pressão adversária na construção para depois procurar a profundidade, ora atraindo o adversário a um corredor convidando a última linha adversária a subir para posteriormente colocar a bola na profundidade. Os constantes movimentos de ruptura de Licá e os movimentos de trás para a frente dos interiores aumentam a capacidade de procura da profundidade pelo corredor central. Mas também, nos corredores laterais existem, movimentos de ruptura dos laterais que, por estarem tão largos e profundos, os realizam com alguma naturalidade, e a fluidez necessária ao bom jogar.

A maior arma de uma equipa para desmontar jogos em ataque posicional será sempre a de possuir variabilidade, isto é, ter a capacidade de jogar em todos os espaços do campo e ter movimentos diferentes que criem dúvida a quem defende, e o Belenenses de Silas é na actualidade uma equipa com uma diversidade tremenda neste método ofensivo. Mais do que isso, o técnico do histórico de Lisboa promove um jogo inteligente que se expressa na capacidade de jogar o que o jogo pede, porque um jogo inteligente é aquele em que todos percebem o que está acontecer, isto é, um jogo em que cada jogador perceba o que deve fazer em função das exigências do próprio jogo e não estar formatado para a mesma decisão, independentemente do contexto! Por exemplo, se posso fazer um passe longo e isolar um colega, não vou fazer um passe curto porque é isso que defendo, e o estilo que preconizo! Farei o passe que vai colocar o meu colega numa situação mais vantajosa!

Numa época de turbulência, a competência de todos os envolvidos no processo azul, com Silas à cabeça, é uma das maiores marcas da temporada

Sobre Pirlo 62 artigos
Apaixonado pelo jogo e pela análise. É o pormenor que me move na procura do conhecimento. Da análise ao jogo, passando pelo treino, o Futebol é a minha grande paixão.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*