Uma noite de sonho na vida de um miúdo

No meu texto anterior, mencionei a exibição de Gedson Fernandes. No jogo grande da jornada, o jovem atingiu níveis de brilhantismo incontornáveis.

O Benfica faz transições como ninguém em Portugal

Abel Ferreira

É sobretudo pelos traços do jovem médio que a equipa encarnada encontra uma facilidade tremenda, para na transição ofensiva, colocar sobre grandes dificuldades os opositores. Gedson identifica sempre o espaço e acelera no momento oportuno, deixando ainda mais para trás a oposição. Guia cada ataque aumentando superioridade numérica.

Quando opta por acelerar, e fá-lo sempre que se impõe e não sem critério, já está a provocar danos na oposição. O número de jogos fê-lo crescer e de jogo para jogo vai apresentando níveis mais capazes na sua tomada de decisão.

Não é, contudo, apenas com espaço, ou em transição que demonstra uma qualidade imensa. Em organização, tem argumentos técnicos, e inteligência para orientar sempre o jogo no sentido do melhor espaço. Contra o Braga foram imensas as situações que iníciou o grande desconforto na defesa arsenalista, pela forma como orientou o ataque sempre para o espaço interior.

Sem bola, para além da capacidade para comer metros, é o senhor dos duelos, que não precisa de massa, para sair com bola de todas as situações. Assim progrida no posicionamento defensivo, onde várias são as vezes em que não fecha correctamente o espaço, e estaremos a falar de um médio com capacidade para jogar nas melhores equipas europeias.

O Estádio da Luz presenciou, não apenas a melhor exibição colectiva do Benfica na temporada, mas também a melhor performance individual.

O nível absurdo de Gedson:

 

Por favor, não perca o brilhante texto anterior. Ligar o som! (aqui)

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3698 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. “Assim progrida no posicionamento defensivo, onde várias são as vezes em que não fecha correctamente o espaço, e estaremos a falar de um médio com capacidade para jogar nas melhores equipas europeias.”. Concordo, e acho que não vai demorar muito anos para se tornar um médio de craveira mundial. Fica difícil adivinhar quem vai jogar daqui a uns anos no meio campo da selecção nacional tanta é a qualidade à disposição.

  2. Gedson é uma espécie de versão melhorada de Renato… Não vejo grande criatividade(embora aquele passe pra Cervi no golo de Jonas é excelente;classe..)…
    Pra comparar,vejo muita coisa do Pogba(mesmo tipo “box-to-box”).. Acho que pode fazer uma grande carreira(talvez na Premier)…

  3. É por estes miúdos que eu ainda vejo futebol. Que craque! Tem tudo e mais alguma coisa, mas saliento só a sua cara sempre séria e nunca entrar em dialogo nem com os árbitros nem com os adversários. Chega a ser assustador, he he!
    O Benfica vai salvar o futebol mundial. Numa epoca em que os jogadores são cada vez piores e mais limitados, o Benfica treina melhor que nunca e forma autenticos craques em catadupa. Vem aí uma dezena deles nos proximos 3 anos que vai lá vai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*