A transformação que valoriza

Na presente temporada tive oportunidade de analisar com alguma minuciosidade o Varzim, na altura treinado por Nuno Capucho.

Na minha mente considerei a equipa da Póvoa, uma equipa pouco digna do que era o jogador Capucho. Pouco talento, muita correria. Ausência quase total de ideias, mas antes um estilo de jogo, que por vezes há quem goste de associar ao pragmatismo. Uma equipa entre todas as outras. Mesmo a atacar, deixava mais de meia equipa atrás da linha da bola logo que se aproximava do meio campo ofensivo, demasiado espaço entre elementos mesmo com bola, e procura das “flechas” na frente.

Em algumas notas rápidas que completavam os videos com as respectivas análises, tinha escrito:

  • Pouco trabalho no processo ofensivo… muita bola na frente para os 4 lutarem por 1a e 2a bola

De todas as equipas que observei com alguma minuciosidade foi talvez a que menos me impressionou. Uma proposta que faria sempre os seus pontos, porque nunca se expõe. Ou seja, acabaria sempre por ter jogos sem sofrer, que desde logo valeria o pontinho, e em jogos cuja sorte caísse, num erro dum central numa bola na frente, ou numa bola parada, até poderiam cair os três. Independentemente da classificação que assegurasse, garantidamente que era uma equipa a não voltar a seguir.

Nuno Capucho saiu, entrou Fernando Valente.

Ninguém sabe exactamente a pontuação a que o novo treinador levará o clube da Póvoa. Uma garantia porém. Na realidade anterior, os pontos não foram os suficientes, e nenhum dos jogadores varzinistas parecia ter um pingo de qualidade.

Numa altura em que o futebol é cada mais negócio, e todos necessitam com urgência de fazer verbas para pagar contas, é bastante mais benéfico para qualquer clube valorizar o seu produto, tê-lo na montra, mesmo que aqui e ali possa custar um ou outro ponto em erros pontuais, do que abdicar de jogar futebol, e entregar o resultado final a uma maior aleatoriedade, que nem sequer é garantia de maior valor pontual.

Hoje, o Varzim é novamente uma equipa que importa conhecer.

E porque a vida dos treinadores é de constante aprendizagem e adaptação, talvez  Nuno Capucho ainda possa vir a aproximar-se um pouco do legado que enquanto futebolista nos deixou.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3504 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*