Agora, Waldorf e Keizer – Porque os defeitos foram identificados bem antes do início da queda

Agora, o outro velho resmungão dos Marretas pois o Sporting continua com os mesmos erros desde a chegada de Keizer. Se com bola a mudança foi imediata pois o plantel tem qualidade para absorver ideias que os fazem sorrir em treino, é sem bola e na sua preparação para a perder que os defeitos continuam sem mostrar qualquer melhoria.

Nos últimos jogos temos assistido à forma simples como os adversários tentam impedir a entrada pelo corredor central com marcações homem a homem que impedem os médios de receber e enquadrar ou tocar no homem livre, a fluidez com que as tabelas e o 3º homem apareciam numa fase inicial da era Marcel Keizer, começam a desaparecer, pois os adversários e os campos mais curtos e estreitos, pouco espaço deixam para o momento de posse sobressair. No entanto a qualidade individual aliada ao bom momento ofensivo até então, tinham disfarçado alguns resultados com pontos para a turma de Alvalade, mas, o mal sempre lá esteve e num dia em que o ofensivo e a qualidade individual não disfarçou as lacunas, o Sporting caiu em Tondela.

A ideia do holandês é colocar vários jogadores em momento ofensivo a darem solução ao portador, tendo muitas vezes laterais bem altos a garantir amplitude e alas dentro. Quase todos em simultâneo acima da linha da bola, ficando invariavelmente Gudelj e os centrais para “apagar fogos”. Com o jovem Miguel Luís e a sua ocupação de espaços magnifica em campo os calafrios morriam muitas vezes pelo seu posicionamento, mas nunca por uma reacção colectiva. Os centrais raramente encostam na referencia adversária para impedir que esta sirva de saída para contra ataque, os laterais não estão preparados para a perda e invariavelmente as transições saem pelos corredores laterais apanhando sempre a linha defensiva completamente desorganizada.

Defender com poucos é uma arte, implica treino, coordenação e princípios, mas fundamentalmente todos perceberem o que deve ser feito, de forma a que quem chega mais rápido, seja ou não defesa, saiba o que está a fazer e o posicionamento correto a ocupar, consoante a bola, o colega e o adversário! Nesta altura a equipa demonstra muitas debilidades, nem sempre apenas pela fraca reacção à perda mas sim pela distancia entre todos e por ter sempre muita gente para lá da linha da bola. Se a qualidade individual de alguns jogadores vai conseguindo resolver alguns problemas defensivos urge resolver colectivamente, sob pena de o legado de Keizer se cingir apenas a uma tentativa de um bom futebol ofensivo…

 

Dejan Savicevic
Sobre Dejan Savicevic 67 artigos
Treinador, apaixonado por desporto, futebol e treino. Experiência em campeonatos nacionais na formação e atualmente ativo no futebol sénior. Colaborador na área de scouting e análise de jogo, com vários treinadores e equipas do campeonato nacional da Primeira Liga. contacto - galeiras@gmail.com

12 Comentários

  1. Será que é necessário as equipas que lutam pelo título exporem tanto as suas defesas? Será necessário projetar sempre os defesas laterais em simultâneo no processo ofensivo? Será que não seria mais adequado manter sempre uma linha defensiva de quatro (2 defesas centrais, 1 médio defensivo e defesa lateral oposto ao movimento) devidamente alinhada e mais subida, em vez duma linha de 3 afastada da restante equipa?

  2. O Marcel Keizer é o melhor treinador que o Sporting CP já teve, em modelo de jogo é dos melhores do Mundo, mas ainda não é milagreiro, como podemos aspirar à conquista de títulos, quando jogamos sistematicamente sem meio-campo e esta posição vale 50% do sucesso duma equipa, já não falo da ausência dum lateral-direito, mas com Rafael Camacho, esse problema desaparecerá.

    Gudelj não é trinco, nem médio-centro, não é rigorosamente nada, é um jogador que emperra qualquer dinâmica coletiva duma equipa, é lento, tecnicamente é demasiado certinho, é só passes lateralizados, passes verticais nem ve-los.

    Wendel é mais evoluído tecnicamente, mas raramente faz um passe vertical em condições e tem uma mobilidade reduzida, ou seja, temos 2 elementos do trio de meio-campo sem qualquer tipo de dinâmica e criatividade reduzida.

    O problema é que Miguel Luís é outro Wendel, de mobilidade reduzida, pouco criativo no passe, Francisco Geraldes tem o mesmo problema e Bruno Paz tem limitações técnicas evidentes no passe, embora tenha mais mobilidade.

    Marcel Keizer melhorou aquilo que podia melhorar coletivamente, que era o jogo com bola, agora temos sempre apoios ao portador de bola, temos jogo interior declarado, jogamos em 1 ou 2 toques, com muitos elementos na frente e uma pressão agressiva na perda.

    Agora contra adversários que ocupem bem a zona central, temos imensas dificuldades na construção de jogo devido à ausência de dinâmica do trinco e médio-centro, já não falo da falta de criatividade do nosso lateral direito, se não reforçarmos estas posições, vamos continuar com imensos problemas no jogo com bola e que se refletem no desequilíbrio tático da equipa, colocando a defesa em xeque.

    O Problema do Sporting é individual e não técnico, podem meter o treinador que quiserem aqui, que vamos ter os mesmos problemas com e sem bola.

    • “O Marcel Keizer é o melhor treinador que o Sporting CP já teve, em modelo de jogo é dos melhores do Mundo…”

      Epa…nem sei o que dizer…

    • Dos melhores do mundo! Uau! Tens noção que o Sporting sofreu golos até agora em todos os jogos a nível interno, com Keizer (estou a falar de 10 jogos consecutivos já, e duvido que não sofra também na próxima jornada contra o líder). Como é que um treinador pode ser dos melhores do mundo, se a equipa se expõe tanto, e nem nalgumas das goleadas pareceu ter controlo do jogo? Contra o Nacional, por exemplo, acabou 5-2, mas aquilo esteve muito perto na primeira parte de ter dado seriamente para o torto. E quem diz esse jogo, diz outros.

      Quero-te ver dizer isso no final da época depois de mais um (previsível) 3.º ou 4.º lugar. Desculpa, mas é o que eu acho.

    • “O problema é que Miguel Luís é outro Wendel, de mobilidade reduzida, pouco criativo no passe, Francisco Geraldes tem o mesmo problema ” sem comentários….

  3. O problema é abusar do sistema de um, dois toques em vez de estimular a creatividade e a liberdade para entregar um serviço de qualidade: na verdade os jogadores não sabem ter bola no pé, não sabem o que fazer com a bola, de tão viciados que estão no “toma lá dá cá”, em despachar a bola que queima no pé. Trocas inconsequentes de bola só fazem cócegas, não atacam a baliza, rodeiam, contornam, não serve para nada, nem “coiso” nem saem de cima. Onde o futebol que o povo gosta, o rasgo, o lamce de génio? Optar por jogadores rápidos é muitas vezes um engano – rapidez atabalhoada não é futebol, é disfarce para esconder a falta de jeito e de qualidade.

    • Olá Go,
      Obrigado pela pergunta.
      No momento do frame e da legenda até podem estar corretos (prefiro como os do Coates), mas depois, toda a linha defensiva já tinha os apoios virados para defender a profundidade, pois o adversário ficou com a bola descoberta e o Acuna apenas “roda” quando o passe entra!! Por acaso o passe não entrou, pois se entra o ala fica com vantagem sobre o Acuna porque ele demorou a virar-se e a iniciar a corrida!

      • GO óptima pergunta e boa explicaçao do Savicevic. Bom video a explicar algum dos erros do Sporting e dos riscos que corre com esta táctica. Mais videos destes s.f.f. aprendemos todos

        Por alguma razao o JJ disse que o Acuña nunca poderia ser lateral esquerdo apesar de o utilizar ai de vez em quando. O homem tem muitas manias mas tb sabe muito.Abraço e continuacao de bom trabalho

      • Boas,

        eu é que agradeço a explicação, porque o importante é a partilha de conhecimento e as vossas explicações.

        Continuem com o bom trabalho!

  4. Aprecio mesmo a forma como o Sporting mexe na bola mas, realmente, a defender assim e sem ajustamentos e adaptações ao contexto podemos estar perante o Julio Velasquez holandês. O mais engraçado é que o homem não terá tempo nenhum nem margem de manobra. Muito curioso para ver o jogo de hoje entre Sporting e FCP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*