A Bola é o Tesouro

A Jornada 17 da Primeira Liga Portuguesa foi, sem dúvida, marcada por perdas de bola com duras consequências.

Estas perdas deram mote para a lembrança de um treinador quando me dizia que a bola é o nosso tesouro, temos que trabalhar muito para a termos e quando a temos não a podemos desperdiçar. Pois bem, se não perdermos bola, não sofremos golos, mas também sabemos que se não “arriscarmos” dificilmente criamos desequilíbrios no adversário. Assim nasce o rácio da balança entre o risco e a segurança.

É preciso ter coragem para errar, elevar o patamar, o estado de evolução e a capacidade de confiança que advém de muito treino. Não é um processo simples, depende de vários elementos (individuo, colegas, treinador, pressão, resultado, tempo de jogo, tempo climatérico, estado do relvado, entre outros). A panóplia vasta que forma o contexto define quem nós somos e como nos expressamos.

Temos de treinar para evitar, ao máximo, os erros e com esse intuito identificar situações evitáveis.

Vídeo com som.

Cruijff
Sobre Cruijff 16 artigos
Leandro Monteiro, desde muito novo é aficionado pelo estudo do futebol, fazendo-o enveredar por uma formação superior em Ciências do Desporto, indagando mais sobre a modalidade. Durante a realização do mestrado, juntou-se ao plantel profissional dos seniores do Sporting Clube da Covilhã, onde esteve a trabalhar durante sete anos. Neste, aliava a coordenação do scouting, com a preparação física, a observação dos adversários e da própria equipa, sendo treinador principal dos juniores e equipa sénior B. Deste percurso destaca-se o facto de na equipa B, ter sido o treinador mais novo campeão de Portugal em seniores, aquando da conquista do Campeonato Distrital. Alcançando na época seguinte a subida aos campeonatos nacionais, pelos juniores. Atualmente é analista de futebol. Contato: leandrocgmonteiro@gmail.com

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*