Oh não, outra perda!

Foram sete o número de remates do Vitória só na primeira parte.

O primeiro período da partida no Sado foi um verdadeiro suplício para os leões, pela transição defensiva extremamente débil. Perdas e incapacidade táctica para lidar com elas, na origem dos pontos perdidos.

Ao contrário de outros jogos recentes, o Sporting assumiu a toada da partida, subiu metros no relvado, e com isso tornou-se menos seguro defensivamente. Porque não sabe ainda defender situações com menos atrás da linha da bola, nem consegue equilibrar a equipa convenientemente.

O Vitória colocou dois homens velozes na frente, e com isso forçou um 2×2, porque nenhum dos laterais leoninos percebeu que poderia / deveria haver um equilíbrio conferido por um deles.

Cada perda leonina causava o pânico no último reduto. Em qualquer dos submomentos da transição defensiva (reacção na zona da perda, recuperação, e sobretudo na defesa do contra-ataque) vários comportamentos erráticos, com jogadores a amontoarem-se ao redor da bola, não organizando convenientemente a linha defensiva.

Princípios tão simples como o da cobertura, sucessivamente não respeitados (Ristovski batido, nunca deu cobertura a Coates, mas antes ia para cima do colega e e do adversário; e o próprio Coates que trava, no momento do golo, ainda à frente da linha da bola), e o Vitória explorou um Sporting completamente à deriva tacticamente.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3698 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

6 Comentários

  1. “Porque não sabe ainda defender situações com menos atrás da linha da bola, nem consegue equilibrar a equipa convenientemente.”

    Acho que o ainda já está aí a mais…o Sporting só é organizado a jogar à Mário Reis.

  2. A meu ver este Sporting tem dois modelos de equipa pequena.

    Um, em que joga como se fosse a última jornada para não descer sem ter a menor ideia como reagir à perda cm tantos à frente da bola, onde só não sofre ainda mais golos porque ainda assim tem jogadores que podem fazer a diferença aqui e ali mesmo a defender.

    Outro, onde parece jogar para o zero a zero contra os grandes, onde só marca porque ainda assim tem jogadores que podem fazer a diferença aqui e ali a contra-atacar.

    Futebol antigo e obsoleto, mas que aqui e ali pode ter sorte…
    Se realmente ele disse ao Abel “este é o vosso futebol”, é de grande falta de noção.
    Vejamos o que o tempo traz de novo…

  3. Acho que no último lance do vídeo, não iria tanto para cima do Petrovic… ok que ele não encosta, mas parece ainda estar a alguma distância do avançado, e ele sendo lento corria um grande risco de chegar tarde e ser batido…

    Acho que o MCesq sai à pressão no R. Micael um pouco à queima tendo em conta a distância a que estava dele, e o MCdto ficou um bocado a filmar.

    Qual a vossa opinião?

  4. Um dos grandes problemas deste Sporting, a meu ver, está naquele lateral direito. Acho que são demasiados erros básicos cometidos de seguida. E não deveria acontecer. Risto não consegue fazer um passe sem comprometer a jogada, ou pausa demasiado ou mal direccionado. E o seu posicionamento como podemos ver no video nunca é certo. Algo básico como dar cobertura ao central já se reparou que ele não é capaz de o fazer. Compromete mais do que favorece.

    Lances ofensivos chega tarde. E pelo que tenho visto todas as equipas com quem o Sporting joga usam e abusam dessa fragilidade.

  5. O Principal reforço para o Sporting seria o treinador, individualmente é talvez o melhor Plantel desta década, onde é que um Plantel com Renan, Luís Maximiano, Thierry Correia, Mathieu, Coates, Ilori, Idrissa Doumbia, Bruno Paz, Miguel Luís, Wendel, Bruno Fernandes, Nani, Raphinha, Diaby, Jovane, Luiz Phelyphe e Dost é fraco para competições internas e para fazer uma boa prova europeia?

    Já nem falo de jogadores como Mama Balde ou Daniel Bragança que podiam fazer parte do plantel e estão emprestados.

    Há que dizer as coisas como elas são, o Marcel Keizer é um treinador horrível, a escolha dum treinador estrangeiro para uma liga tão tática como a nossa é um erro colossal e já estamos fartos de saber isso, temos os melhores treinadores do Mundo e mesmo assim nunca estamos satisfeitos.

    Peseiro era mediano, mas Keizer é horrível, transição defensiva medonha, sempre em inferioridade numérica, muitas vezes 2 defesas para 3 ou 4 do adversário, bastou os adversários ocuparem bem o corredor central e não temos plano B ou C de jogo, o plano é jogo direto para Dost.

    Ainda vamos a tempo de salvar a época com um treinador português de qualidade, apostava sem problemas em Abel que é o melhor treinador em Portugal, em Luis Castro e Sérgio Conceição.

    Mas gosto muito do treinador de sub-23 do Sporting, melhoramos muito coletivamente, bloco alto, mas uma pressão feita de forma racional,organização ofensiva de muita qualidade, sempre com apoios ao portador de bola, predominância pelo jogo interior, sempre gente na frente, transição ofensiva também muito positiva e uma transição defensiva equilibrada, não defendemos só com 2 defesas, setores sempre juntos, o que não se vê com Keiser.

    Seria a aposta mais fácil de fazer no momento e de certeza que teria sucesso, a prova de que temos um grande plantel é que não perdemos contra os grandes com um treinador como Keizer, vencemos a Taça da Liga e tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*