O Apaixonante PSG de Tuchel em Old Trafford

Em Old Trafford, O Paris SG voltou a demonstrar o porquê do treinador alemão estar entre os mais interessantes do mundo. À imensa qualidade individual de um Paris-Saint-Germain apaixonante junta-se uma excelente qualidade colectiva expressa na capacidade de jogar todos os momentos do jogo com uma qualidade soberba.

“Decidimos jogar mais juntos, quer a pressionar alto, quer a defender baixo. Jogámos como uma equipa. (…) Anulamos muito bem o lado de Pogba e Rashford.” Thomas Tuchel

A pressionar a construção adversária ou numa postura de controlo em zonas mais baixas, a equipa parisiense demonstrou-se muitíssimo competente no momento defensivo num 4-4-2 clássico muito compacto que juntava Draxler a Mbappé na primeira linha de pressão e Marquinhos a marcar individualmente Pogba em todo o campo, sobretudo em zonas de finalização.

Ofensivamente, a equipa parisiense posicionou-se num 3x4x3 com uma dinâmica assimétrica semelhante à do Braga com o lateral-direito mais baixo na construção em relação ao lateral-esquerdo que se projecta. Draxler na metade direita, Di Maria na metade esquerda e Mbappé no corredor central, todos entre-linhas.

Aos posicionamentos bem demonstrativos da intencionalidade do jogar de Tuchel, uma capacidade tremenda em chegar juntos e instalarem-se no último terço sempre com a intenção de procurar o corredor central seja para atrair dentro e libertar fora, seja para colocar os alas enquadrados com a baliza adversária e solicitar Mbappé na profundidade. Também em transição ofensiva, pelas características dos seus jogadores, o campeão francês criou imensas dificuldades ao Manchester United. Aliás, a equipa de Paris chegaria ao segundo golo num momento fantástico de Transição Ofensiva com uma saída incrível da pressão e uma excelente ligação entre-linhas.

Um Paris-Saint-Germain apaixonante em Old Trafford que pela sua competência demonstrada em todos os momentos do jogo poderá estar com um pé nos quartos de final da Champions League e quiçá, mais tarde, ganhar a maior competição europeia de clubes…

Sobre Pirlo 49 artigos
Apaixonado pelo jogo e pela análise. É o pormenor que me move na procura do conhecimento. Da análise ao jogo, passando pelo treino, o Futebol é a minha grande paixão.

5 Comentários

  1. A marcação individual a campo inteiro no Pogba, só prova que não existem estratégias erradas, apenas contextos diferentes. O Mourinho já tinha feito isto ao Ajax para ganhar a Liga Europa.

  2. Ah sim, se não fosse o Mourinho o que seria a nossa vida… Tive pena de não conseguir ver este jogo com atenção, foi bué interessante, pareceu-me, e também apreciei bastante o PSG (naquilo que fui conseguindo ver). O United nem tanto assim mas pelo menos não vão para ali fazer de conta que estão a jogar-à-bola-com-muita-estratégia-só-porque-sim.

  3. Interesantísimo partido del PSG, que bien analizó Tuchel al ManU, sabía que el espacio estaba a los lados de Matic, y posicionó a Draxler y Di María en esos espacios. Este comportamiento se mantuvo en la segunda parte, estoy seguro de que Tuchel les insistió en buscar esas zonas, porque la posesión de balón fue más controlada y tranquila en la segunda parte, buscando mover al centro del campo del United, en la primera parte hubo momentos en que buscaban demasiado rápido el juego directo.

    Respecto al marcaje de Marquinhos a Pogba, fue muy bueno, Paul apenas apareció, pero que dificil es marcar a este jugador cuando está a nivel TOP…

  4. Talvez impossivelmente “benéficas” as ausências no PSG. Na melhor junção e harmónio.
    Não esperava tanto consistência e continuidade em jogo.
    A soltura leve e fresca de Solskjaer a cair…naturalmente em banho de realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*