Every little thing he does is magic

O crescimento que Óliver tem experimentado na presente época vem apenas provar o muito talento que sempre teve e o quão diferenciado é capaz de ser.

Sérgio Conceição tornou-o um jogador sempre ligado à corrente, tal como exige que sejam todos os seus jogadores, ainda mais de corredor central. Mas, ao fazê-lo não coarctou o que de melhor tem para dar o génio espanhol.

Porque os melhores são necessários atrás, para que a bola possa chegar em melhores condições ao último terço, o posicionamento de Óliver na segunda linha ofensiva (à frente dos centrais e de Herrera quando o mexicano baixava para sair a três) foi garante de qualidade em cada saída para o ataque.

Curto ou longo, rodando ou tocando em quem estava de frente, a exibição de Óliver na noite de ontem terá sido provavelmente a melhor de algum jogador na Liga na presente época. Nível técnico para lá de absurdo!

Encontrou-se com os golos dois anos depois, mas a sua marca foi bastante superior à bola que entrou na baliza. O que Óliver joga não tem paralelo com o que mais nenhum outro em Portugal faz no presente momento.

Estamos de novo no Twitter com uma conta nova (aqui)

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3698 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

6 Comentários

  1. Preferimos não ter comentários, a ter comentários que assassinam o jogo e os jogadores… escusam de vir para cá com teorias da conspiração que não vai passar nada na censura…

  2. Um jogador diferenciador sem dúvida , tem capacidade e potencial para voos mais altos, mas conseguirá manter o nível em equipas c níveis de exigência superiores?

  3. Censura…estes tempos são negros. Até tu, Maldiini.

    Tão válida é a tua opinião sobre um jogador de futebol, como é a minha sobre outro.

    Se não queres realmente comentários, desactiva essa opção.

    Se queres falar de Óliver, é um bom jogador. Se queres falar de Ricardo Costa é um ‘bom’ jogador. É mais suave para ti?

  4. Uma pergunta Maldini, achas que o duo Herrera – Oliver é a melhor complementaridade para SC ? Herrera com uma rotaçao altisima e Oliver com criatividade absurda = melhor Porto ?
    Com Adrian agora no onze, ainda melhor mas isso é outro assunto…..

    Obrigado LE

  5. Concordando com praticamente tudo o que é dito sobre Óliver faço a seguinte pergunta:
    Visto que se demonstra um jogador de tantas qualidades e provavelmente de muito mais talento que 80/90% do plantel, porque motivo quase sempre aparece na equipa forçadamente (por lesão de algum colega do mesmo setor e por vezes nem foi a primeira segunda escolha – Sérgio Oliveira na época passada)?
    É por “culpa” do modelo de jogo deste Porto de SConceição? Se sim, será Óliver um jogador assim de tanta qualidade que é facilmente sacrificado em função de um modelo que se sabe que não favorece as suas características (sendo que as características de Óliver e o seu rendimento atual favorecem qualquer equipa)? Se não, estará SConceição a desperdiçar um talento muito prometedor porque simplesmente não lhe identifica esta qualidade toda?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*