Quem é o capitão do Chelsea?

Sobre o caricato episódio da recusa em sair do campo por parte do Kepa, ficam algumas considerações e ninguém sai ileso:

  • A liderança de Sarri, colocada à prova por mais de duas mãos cheias de vezes sofreu o mais duro revés de que há memória. A sua opção por abandonar o campo e depois voltar, foi para lá de péssima. Demonstrou descontrolo e incapacidade para continuar a gerir o actual grupo de trabalho;
  • Se a cada dia que passa o treinador italiano é colocado em causa por quem mais importa (jogadores), é mais do que óbvio que algo falha com estrondo no seu trabalho. Que deveria ser muito mais que impor um modelo rígido. E quanto do que transporta para o modelo não transporta também para a liderança? Sabem aquelas pessoas incapazes de se moldarem e conviver em sociedade, mas que se defendem no “Eu não sou mal educado, sou é muito directo, e quem gosta gosta, quem não gosta gostasse”? São elas que estão mal, e é por não o perceberem que raramente são bem sucedidas..
  • Kepa foi o que são a maioria dos jovens jogadores de topo nos dias de hoje. Mais umbigo que comportamento e qualidade diferenciadora. Pouco lhe terá importado quem contribuiu de maneira decisiva para ser hoje um jovem com a vida financeira totalmente resolvida. Independentemente de um possível sentimento de gratidão, que nunca há entre os de pouco carácter, não podia ter-se recusado a sair! Terá de ser exemplarmente punido
  • E que respeito demonstrou Kepa, pelo próprio colega que aguardava na linha lateral para entrar? Um ex guarda redes do City, para ajudar à festa.
  • Onde estava o capitão do Chelsea durante todo o episódio? Quem consegue imaginar um guarda redes de vinte anos a recusar-se a sair de campo, numa equipa capitaneada por Jorge Costa ou Luisão?
  • Onde estavam todos os outros jogadores do Chelsea, à excepção de David Luiz? A apreciar o momento?
  • Como contribuiu Zola e restante equipa técnica para a resolução do problema? Sarri “precisou de uma bengala e ela simplesmente estava partida”

Estamos de novo no Twitter! Sigam-nos lá, para mais comentários e análises live.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3698 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

5 Comentários

  1. Excelente leitura deste episódio grotesco, por ser péssimo para todos os envolvidos. O capitão, Azpilicueta, não tem qualquer perfil para o ser. Neste caso, ajudou claramente o seu compatriota, em desfavor do treinador. David Luiz para ontem.

    Culpo muito mais o guarda redes, puto mimado e os colegas. Certo que o futebol são os jogadores, mas tamanha falta de brio profissional só me faz querer que percam tudo, durante toda a sua vida. Mesmo que Sarri seja um ditador, esta mania de ‘fazer a folha ao treinador’ é sinal de cobardia.

  2. Isto é um pouco como a história do ovo e da galinha. Na verdade, nunca saberemos realmente se é uma questão de falta de liderança ou de um grupo de jogadores pagos a peso de ouro demasiado auto-importantes. A verdade é que existe um core do plantel do Chelsea que já se mantém há uns bons anos e que, desde que ele (o core) existe, tem sido quase um cemitério de treinadores por lá. O que entretanto leva a uma outra questão: onde andam os altos quadros do clube? Porque têm eles permitido isto? Não será a eles que terá que ser assacada a parte-mor da responsabilidade? É que se o Chelsea ainda fosse gerido como boa parte dos clubes da Península Ibérica, a coisa já teria ido com umas assinaturas para AG extraordinária para possível destituição da Direção. Como as coisas estão, só se os investidores começarem a sentir perdas nas suas contas bancárias, já que os adeptos para pouco mais servem do que deixar lá o dinheiro, agitar cachecóis e entoar cânticos.
    É complicado, isto!

  3. Isto é muito simples. Deveria ser, pelo menos. Independentemente de tudo, isso nada interessa relativamente ao respeito que tem de se ter por quem manda. E quem manda é Sarri. Enquanto lá estiver, será ele. Quando sair, será o próximo treinador. E quem tem de fazer ver isso a Kepa, Hazard e aos outros Sérgio’s Ramos da vida é a direção. Exemplarmente.

  4. Muito bom Maldini. De longe o melhor que li sobre este tema, quando muito se escreveu / ouviu sobre o tópico incluindo J. Mourinho e um par doutros treinadores conceituados e para cima de duas dezenas de jogadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*